Publicada em 14/12/2017, às 17:19

Empréstimo, jogadores e melhor oferta de paulistas: o que o Flu quer por Scarpa

Intenção do Tricolor é a cessão por um ano, mas o clube não descarta uma venda dependendo da proposta. São Paulo, Palmeiras e Corinthians continuam na briga pelo camisa 10

Flu considera Palmeiras, Corinthians e São Paulo vivos na disputa por Scarpa (Foto: Lucas Merçon/FluminenseFC)

Apesar de Gustavo Scarpa desejar mudar de ares e do interesse de Palmeiras, Corinthians e São Paulo, o Fluminense tem a sua posição: não gostaria de vender o camisa 10. A ideia é emprestá-lo por uma temporada, recebendo jogadores em troca. E, neste sentido, a intenção é escolher a melhor oferta entre os três paulistas.

Claro que uma negociação em definitivo do meia não está descartada. Depende da proposta financeira ser considerada interessante. Desde o término do Brasileirão, o São Paulo foi o único que formalizou uma oferta de compra, mas o clube carioca recusou os três milhões de euros (R$ 11,5 milhões) e a lista de atletas oferecidos.

Após a chegada de Raí, novo executivo do futebol, a equipe paulista manifestou a intenção de apresentar nova proposta. Ao mesmo tempo, o Flu conversa com Verdão e Timão e avalia os jogadores que viriam em troca. Não é cogitado empréstimo superior a um ano. Assim como o Flu aceitaria receber dinheiro neste modelo de negócio - além de atletas.



O time carioca considera interessantes nomes como Lucca, Marquinhos Gabriel e Giovanni Augusto, da parte do Corinthians. Róger Guedes e Hyoran, do Palmeiras, da mesma forma. Pelas conversas entre as partes, a princípio, cada clube pagaria o salário de quem contratasse.

Mesmo em dificuldades financeiras, o Tricolor não estabeleceu um teto salarial. E não indentificou, nos atletas que já abriu conversas, receio em ter vencimentos atrasados na próxima temporada.



O Flu é dono de 40% dos direitos econômicos de Scarpa, com quem tem contrato até 2020. O meia sofreu uma grave lesão no tornozelo direito o começo do ano, ficou quase 90 dias longe do time. Mesmo assim, retomou a titularidade e atuou nas 38 partidas do Campeonato Brasileiro. Marcou dois gols e deu 12 assistências, sendo o principal garçom da competição. Na temporada 2017, disputou 51 partidas e marcou sete gols.




Conteúdo publicado originalmente no site GloboEsporte