Publicada em 14/12/2017, às 15:45

Edílson quer que Grêmio faça Real também marcar: "Tirar da zona de conforto"

Lateral do Grêmio projeta confronto contra o time espanhol na final do Mundial de Clubes, neste sábado, e diz que time gaúcho não pode só se defender

(Foto: Eduardo Moura)

O Grêmio enfrenta o Real Madrid na final do Mundial de Clubes no sábado, às 15h (de Brasília). Mas desde a noite de quarta-feira, no horário local de Abu Dhabi, os jogadores do Tricolor já estão pensando em como parar o time de Cristiano Ronaldo e companhia. E um ponto é quase unanimidade: a equipe de Renato não pode mudar seu estilo de jogo, já consagrado durante a temporada, especialmente com o título da Libertadores. O lateral Edílson tem sua receita e diz que o Grêmio precisa tirar o rival da zona de conforto.

O camisa 2, um dos jogadores mais experientes do elenco, citou uma marcação intensa do time como uma das razões. O Grêmio até admite jogar recuado. Mas não tão recuado como jogou o Al Jazira contra o time espanhol. A lógica é simples: quanto mais perto do gol de Marcelo Grohe estiverem CR7, Benzema e Modric, mais fácil será para a qualidade deles se sobressair.

– A gente pode sofrer e eles também, temos que fazer eles marcar. No momento que a gente só colocar nosso time lá atrás e pensar só em marcar, uma hora vamos sofrer o gol. Temos que pensar em jogar e contra-atacar. Tirar o time deles da zona de conforto. Fazendo eles marcar tenho certeza que nosso jogo vai fluir mais e ao natural eles vão cansar – comentou o lateral.



Pelo lado de Edílson vai circular Cristiano Ronaldo, que começa seu posicionamento pelo lado esquerdo, mas fica livre para atacar e avançar ao gol. Mas não é só o craque português que preocupa o Grêmio, e sim toda a equipe do Real Madrid.

– Enfrentar um jogador de altíssimo nivel, não só ele como toda equipe, não podemos escolher jogador. Qualquer setor tem um jogador de altíssimo nível. Temos que confiar no nosso futebol, que nos trouxe até aqui e que fez com que a gente seja a maior equipe da América no momento. A gente respeita muito eles, mas podemos fazer um grande jogo e sair campeão – completou.



Grêmio e Real Madrid se enfrentam às 15h (de Brasília) deste sábado, em Abu Dhabi, na decisão do Mundial de Clubes. Na semifinal, os espanhóis venceram o time da casa Al Jazira, de virada, por 2 a 1. Já o Grêmio bateu o Pachuca, do México, por 1 a 0, com gol na prorrogação.




Conteúdo publicado originalmente no site GloboEsporte