Publicada em 14/12/2017, às 10:44

Corinthians deve usar Paulistão para apostar e deixar joia da base 'começar a brilhar'

Mesmo em busca de reforços para a próxima temporada, clube deve aproveitar seu início de competições para dar mais tempo de jogo aos jogadores formados na base do clube

(Foto: Marco Galvão/Foto Arena)

O meia Pedrinho foi o único corintiano a celebrar três títulos na temporada. Destaque na campanha alvinegra na Copa São Paulo, titular em três jogos do Campeonato Paulista e talismã na conquista do Campeonato Brasileiro, o jogador se prepara para assumir um protagonismo maior na próxima temporada. Para isso, terá o Estadual como momento para “brilhar” e se firmar de vez.

“Está terminando um ano muito importante, com muitas alegrias. Copa São Paulo, Paulista e Brasileiro. Só tenho a agradecer”, disse o meio-campista, que anotou um gol nas 19 partidas que disputou, contra o Patriotas (COL), pela Conmebol Sul-Americana, abaixo da expectativa criada pelas cinco redes balançadas na vitoriosa campanha do tradicional torneio de juniores.

Visto como o mais talentoso da geração que chegou ao profissional do clube após o título, Pedrinho tem recebido atenção especial da comissão técnica para melhorar seu desempenho físico. A avaliação é que, ainda que tenha uma qualidade técnica acima da média, o camisa 38 sente bastante a falta de força para se estabelecer no embate com os atletas adversários.



“Quem teve mais chance foi o Pedrinho, mas passou por uma cirurgia nas amígdalas e acabou perdendo peso. É um menino que tem melhorado fisicamente, mas precisa melhorar muito mais”, contou o técnico Fábio Carille, que deve dar sequência para o jogador no Paulista, oportunidade que ele vê como fundamental para que ele entre de vez em um papel mais importante no elenco.

Como bem citou Carille, Pedrinho perdeu bastante espaço na luta por mais minutos em campo quando passou por uma cirurgia para a retirada das amígdalas, que acabou causando uma perda de peso, principalmente de massa muscular. Agora sem esse empecilho, a expectativa é que, com uma grande pré-temporada, ele exiba no profissional todo o potencial demonstrado na base.



Além de ter uma qualidade técnica de adversários menor do que a das outras competições confirmadas para o ano (Copa do Brasil, Libertadores e Brasileiro), o regional vai liberar o aproveitamento de atletas vindos das categorias de base, facilitando a utilização dos garotos.




“Sei das minhas dificuldades, o que tenho a evoluir. Para ano que vem poder aguentar mais tempo. A gente trabalha para ser titular, mas respeitando todos os companheiros, trabalhar para poder entrar e ser titular”, concluiu o armador corintiano.

Conteúdo publicado originalmente no site Fox Sports