Publicada em 13/12/2017, às 11:36

CR7 imparável e orçamento incomparável: o que o Grêmio fala do Real Madrid

Tricolores adotam cautela em cravar espanhóis na final do Mundial antes da partida contra o Al Jazira nesta quarta-feira, mas admitem poderio da equipe comandada por Zidane

Renato abraça jogadores do Grêmio depois da vitória sobre o Pachuca (Foto: Reuters)

O Real Madrid ainda precisa vencer e confirmar a vaga na final do Mundial de Clubes, mas parece apenas questão de horas para que defina o duelo contra o Grêmio no próximo sábado, em Abu Dhabi. Os espanhóis enfrentam o Al Jazira, time da casa, às 15h desta quarta-feira, na semifinal da competição. Ainda que o posto na decisão não esteja assegurado, os tricolores já falam abertamente do possível adversário. E, claro, com o máximo respeito.


"Não vamos ficar torcendo para A ou B chegar à final. Qualquer adversário vai ser muito difícil. O mais importante é que o Grêmio conseguiu o objetivo" (Renato Gaúcho, técnico)

Vacinado pela experiência no futebol, o técnico Renato Gaúcho preferiu não comentar sobre o favoritismo dos merengues na semifinal. Limitou-se a dizer que, independentemente do adversário, a decisão será "muito difícil". O vice de futebol Odorico Roman, por outro lado, citou que o futebol dá margem para que as probabilidades percam sentido. E acrescenta os inúmeros mata-matas pelos quais o Grêmio passou ao longo de 2017.



– O futebol talvez seja o esporte em que pode ocorrer o inusitado em um milhão de resultados. O Real Madrid é uma potência do futebol mundial, tem um orçamento em torno de sete vezes maior que o do Grêmio. E o Grêmio é um clube de muita força. No futebol, nem sempre o clube de maior orçamento vence. Temos disputado muitas decisões de mata-mata e temos passado – comentou o dirigente.

Jael avalia Real Madrid como adversário "fortíssimo" (Foto: Eduardo Moura / GloboEsporte.com)





Até mesmo no grupo de jogadores o Real Madrid já é tratado com mais realidade. O centroavante Jael, que substituiu Barrios na segunda etapa do tempo normal diante do Pachuca, entende que a chance de bater de frente com um dos maiores clubes do mundo é alta. Contudo, prega preocupação única e exclusiva com a estratégia gremista para a final.




– É difícil não imaginar o Real Madrid na final. Mas futebol é futebol, pode ter surpresas. Estamos preparados para tudo o que vier. Logicamente que o Real Madrid é um fortíssimo candidato. Mas o Grêmio pensa no jogo do Grêmio. O Renato vai montar uma estratégia para qual seja o adversário – discursou.

Edílson passa obrigação ao Real Madrid (Foto: Eduardo Moura / GloboEsporte.com)




O lateral-direito Edílson deixou a partida contra os mexicanos ao final dos 90 minutos, por cansaço. Depois de Luan brincar sobre o possível duelo com Cristiano Ronaldo e pedir a "primeira chegada" no atacante por parte do companheiro, ele afirmou que pode marcar "de leve" o português. Leva também o status de partida mais importante da carreira.

– Se for o Real Madrid, sim, vai ser o maior jogo da minha carreira. Eles têm que fazer a parte deles amanhã (quarta-feira). Quem passar, é um jogo de 90 minutos e tudo pode acontecer. Sabíamos que ia ser muito difícil, é erro zero. Estamos na final de um título mundial e vamos estar focadíssimos – declarou Edílson.

Para Geromel, Cristiano Ronaldo é "imparável"

Na zona mista do Estádio Hazza Bin Zayed, em Al Ain, as perguntas sobre o Real Madrid seguiram a repercutir entre os jogadores do Grêmio. Para o zagueiro Geromel, de atuação destacada contra o Pachuca, restou falar sobre o provável encontro com Cristiano Ronaldo. Ele rasgou elogios ao melhor do mundo e disse que irá assistir à partida contra o Al Jazira, em busca de parar o time espanhol, caso seja necessário.

– A gente vai assistir ao jogo, vamos ver. Pelos números, ele (Cristiano Ronaldo) é imparável. Dos últimos 10 anos, foi cinco vezes melhor do mundo ou segundo melhor. Está há 10 anos em alto nível. Vamos descansar, analisar o jogo e ver o que a gente pode fazer – comentou.

Cristiano Ronaldo treina pelo Real Madrid em Abu Dhabi (Foto: EFE/ Martin Dokoupil)



O capitão do Grêmio é um dos jogadores do Grêmio que já bateram de frente com o Real Madrid – o outro é Kannemann, seu parceiro de zaga. Mas a lembrança não é boa para Geromel. O encontro foi pelo Mallorca, na nona rodada do Campeonato Espanhol de 2012/2013. No dia 28 de outubro de 2012, os merengues golearam a equipe do zagueiro por 5 a 0 fora de casa. Cristiano Ronaldo e Higuaín marcaram duas vezes, e Callejón fez o outro. O zagueiro pouco lembra sobre o jogo.

– Lembro que foi um monte para eles, um pouquinho para nós. Não lembro se ele (Cristiano Ronaldo) fez gol, quanto foi. Mas lembro que a gente perdeu. Foi outra época, ele jogava mais pela esquerda. Se não me engano foi o Higuaín que marquei. O Real Madrid jogava de maneira diferente – recorda, com dificuldade, o hoje capitão tricolor.

Conteúdo publicado originalmente no site GloboEsporte