Publicada em 12/12/2017, às 18:17

Renato admite nervosismo inicial em semi e elogia Pachuca: "Grande adversário"

Treinador melhorou o desempenho na segunda etapa ao colocar o time “para frente”

Renato Grêmio x Pachuca (Foto: Lucas Uebel/Divulgação Grêmio)

Estreia sempre gera ansiedade, nervosismo. E o Grêmio sentiu bem isso na vitória por 1 a 0 sobre o Pachuca, pela semifinal do Mundial de Clubes. Nesta terça-feira, o Tricolor teve dificuldade no início da partida contra o Pachuca e cresceu a partir do segundo tempo, quando atuou de forma mais ofensiva. Essa foi a avaliação do técnico Renato Portaluppi, na saída de campo, do Estádio Hazza Bin Zayed.

Para Renato, o grupo do Grêmio superou um “grande adversário”. E fez por merecer a classificação para a final do Mundial.

– É uma semifinal de Mundial, todo detalhe é importantíssimo. A partir amanhã (quarta), começamos a pensar no adversário. Mais uma vez, o grupo honrou em campo. Eles estavam nervosos, tínhamos que jogar futebol. É final de ano, o time está cansado. Mesmo assim, acho que superamos mais um grande adversário – analisa o técnico.



Após um primeiro tempo de grande dificuldade, o Grêmio melhorou a partir do segundo tempo, no momento em que Renato passou a atacar mais o Pachuca. Para isso, colocou Everton na vaga de Michel, além de Jael na função de Barrios.

E Everton foi justamente o autor do gol da vitória. Aos quatro minutos da prorrogação, arrancou pelo lado esquerdo, ingressou na área e soltou um potente chute cruzado, indefensável para o goleiro adversário.



Agora, o Grêmio espera pelo vencedor entre Real Madrid e Al Jazira, que se enfrentam às 15h desta quarta, no Zayed Sports City, em Abu Dhabi. A grande final ocorre às 15h de sábado, no Zayed Sports City.




Conteúdo publicado originalmente no site GloboEsporte