Publicada em 10/12/2017, às 16:19

Torcedores do Vasco fazem protesto em Copacabana pedindo anulação da urna 7

Cerca de 200 cruz-maltinos foram na manhã deste domingo à manifestação, que contou com carro de som, faixas criticando Eurico Miranda e uma réplica da 'urna da discórdia'

Vascaínos fizeram protesto em Copacabana pedindo anulação da urna 7 da eleição do clube (Foto: Hugo Mirandela)

Cerca de 200 torcedores do Vasco fizeram um protesto na praia de Copacabana, na manhã deste domingo, pedindo a anulação da urna 7 da eleição presidencial do clube, que ocorreu no último dia 7 de novembro. Os votos dela estão sub judice por conta de suspeitas de irregularidades de alguns sócios, e o prazo para a entrega do resultado da perícia da urna termina nesta segunda-feira.

A manifestação começou às 10h, na altura do posto 2 de Copacabana. Faixas com dizeres 'Anula a urna 7' e 'Fora Eurico' estavam expostas no local, que também tinha um carro de som. Os torcedores presentes também entoaram cânticos criticando o presidente Eurico Miranda e também os tradicionais que a torcida canta nos estádios. A manifestação contou ainda com uma réplica da urna 7, um boneco com camisa do Flamengo com o convite para se associar ao Vasco e um homem fantasiado de Eurico.

Concorrentes do atual mandatário cruz-maltino na eleição em novembro, Julio Brant e Alexandre Campello, da chapa 'Sempre Vasco Livre', compareceram ao protesto. Eles atenderam muitos cruz-maltinos, que pediam fotos e paravam para conversar. Outro nome da oposição na manifestação foi Otto Carvalho. Em cima do carro de som, Brant fez um discurso.



- Está na hora de acabar com essa divisão no Vasco. O Vasco é nosso, dos vascaínos, não tem dono. O que mostramos durante a eleição foi provar que era possível unir todos os vascaínos em torno de uma projeto em um momento especial para o clube, que é esse momento de transformação que a gente precisa fazer no clube. Eu, Campello e outros vascaínos nos unimos para trazer um projeto inovador. Um projeto difícil no começo, mas que vai mudar o curso da nossa história. Para isso, nós precisamos do apoio e da participação de cada um de vocês. É importante estar aqui protestando, mostrando carinho pelo clube, porque hoje estamos aqui fazendo história - disse Brant.

Depois, os vascaínos foram andando até o posto 3 exibindo faixas e cantando contra Eurico. O protesto terminou por volta de 13h.



Um fato inusitado aconteceu enquanto o protesto caminhava pela orla. Pedindo 'fim da ditadura no Vasco e democracia no clube', os torcedores cruz-maltinos passaram por uma manifestação que pedia a intervenção militar no Brasil. Neste momento, os vascaínos começaram a gritar o nome do clube.




Fonte: Lance!
Clique para ver a matéria no site fonte