Publicada em 08/12/2017, às 15:35

Paulinho fala de início no Vasco, espelho em CR7 e arrisca "sotaque de português"

Revelação do Cruz-Maltino se diz feliz com "atenção toda" sobre ele, fala da "mãe coruja", que o leva para o treino todos os dias, e destaca importância da chegada de Zé Ricardo

(Foto: Divulgação)

Uma das grandes revelações recentes do Vasco, o atacante Paulinho foi um dos destaques na campanha do Cruz-Maltino, que terminou em sétimo lugar no Brasileirão, com a vaga para a pré-Libertadores de 2018 garantida. O jovem de 17 anos não titubeou ao falar quem é a sua principal referência no mundo do futebol.

- Eu me espelho mais no Cristiano Ronaldo - afirmou, em entrevista ao "É Gol!!!".

Paulinho nem sempre teve o sonho de ser jogador profissional de futebol. Jogar bola era apenas diversão. Conhecer o Vasco foi como encontrar o seu primeiro amor. O atacante se apaixonou, e o objetivo se tornou claro: ficar no Cruzmaltino "de qualquer jeito".



- Na época, o gerente da base do Vasco, que é amigo do meu pai até hoje, me viu jogando pelada na rua. Aí ele falou para o meu pai me levar no Vasco. Fui para me divertir. Quando cheguei lá, me apaixonei e queria ficar no Vasco de qualquer jeito. Só que, como o grupo já estava formado, eles me indicaram para o Madureira. No Madureira, fiz um período de futsal. Quando chegou em 2010, fui puxado para o campo do Vasco. Fiquei no futsal do Madureira e no campo do Vasco. Depois eu saí do Madureira e vim para o futsal do Vasco. Chegava de manhã, treinava no campo de tarde, e de noite treinava no salão - disse.

Nascido em 15 de julho de 2000, Paulinho foi o jogador mais jovem a jogar pelo Vasco no século 21, com 16 anos, no triunfo por 4 a 1 sobre o Vitória, pela 13ª rodada do Brasileirão. Como ainda não tem 18 anos, o atacante não pode dirigir. Por isso, para não se atrasar nos treinos, a mãe leva o jovem todos os dias de carro.



- Desde os meus 8 anos que estamos nessa luta. Hoje em dia não é diferente. Com 17 anos, ainda não posso dirigir, ela tem que ficar me levando para o treino. Eu já reclamo, né: "Mãe, quero pegar o carro." Ela não deixa, está sempre ali para barrar - disse, lembrando que ela é "brava".




Autor do primeiro gol na vitória sobre a Ponte Preta por 2 a 1 que garantiu a vaga para a pré-Libertadores, o camisa 11 destacou a importância da chegada do técnico Zé Ricardo para sua evolução no Vasco.

- Influenciou muito no meu crescimento dentro do clube. Como ele já me conhecia da base, logo quando chegou já veio conversando, me dando as oportunidades (...) Um ano maravilhoso. Fiquei muito feliz com essa atenção toda em cima de mim. Fiquei muito feliz quando fiquei sabendo que fui o primeiro jogador a estrear com 16 anos pelo Vasco. No momento foi um choque, tinham passado Philippe Coutinho, Alex Teixeira, Alan Kardec e outros jogadores que são referências para todos nós - afirmou.


Por fim, ao tentar arriscar uma narração com sotaque de Portugal, Paulinho se embolou e acabou misturando um "portunhol".

- Vai carregando "la pelota"

Fonte: Sportv
Clique para ver a matéria no site fonte