Publicada em 07/12/2017, às 19:13

São Paulo rescinde com a Under Armour e busca novo fornecedor

Contrato se encerraria somente em 2019, mas tanto a empresa quanto o clube estavam insatisfeitos com o acordo vigente; Tricolor já negocia com candidatos a substitutos

Empresa lançou uma nova camisa 3 no segundo semestre deste ano (Foto: Divulgação)

O contrato entre São Paulo e Under Armour está rescindido. O acordo valeria até 2019, mas tanto o clube quanto a empresa relatavam insatisfação há meses e, agora, o Tricolor já tem liberdade para definir um novo fornecedor de material esportivo.

LEIA MAIS

- Higuita ou Sidão? Com cabelo tricolor, goleiro do São Paulo desafia Ronaldinho

- Especulado em São Paulo e Vasco, Diego Souza despista sobre futuro: "É o sonho do meu filho"

- Arboleda festeja ano individualmente positivo e espera títulos em 2018

- Conversas pelo retorno de Maidana seguem travadas no São Paulo

- Leia mais notícias sobre São Paulo em www.futnet.com.br/saopaulo




A informação foi publicada inicialmente pelo Estado de São Paulo e confirmada pelo LANCE! O acerto da rescisão foi feito após acordo em relação à multa estabelecida em contrato que a empresa tem de desembolsar pelo encerramento antes do prazo.

Baixe o App oficial do FutNet no Google Play Store ou na Apple App Store



O São Paulo informa que vem conversando com diversas empresas, como Adidas, Umbro e Penalty, há três meses, e a expectativa é de que ocorra um acerto ainda em dezembro. Mas, de acordo com funcionários do clube, o time ainda poderá usar uniformes da Under Armour até junho, segundo foi acordado.

A empresa norte-americana, que iniciou seus trabalhos no clube em 2015, comunicou ainda no primeiro semestre seu desejo de sair, alegando insatisfação com o retorno financeiro - ainda assim, foram lançados dois novos uniformes, sendo a camisa 2, em julho, e a camisa 3, em setembro.



O Tricolor, por sua vez, se queixa até de problemas financeiros no acordo com a Under Armour. O clube ainda questiona a falta de ações de marketing e a dificuldade para se encontrar as camisas em lojas especializadas. Funcionários chegam a relatar a falta de vestimentas de modelos mais recentes.

Procurada pela reportagem, a Under Armour informa que "não comenta assuntos contratuais ou qualquer eventual negociação".





Fonte: Lance!
Clique para ver a matéria no site fonte