Publicada em 07/12/2017, às 11:38

Arão revela 'pecado capital' do Flamengo para ser derrotado em final da Sul-Americana

Para ficar com o título, o Flamengo precisa vencer por dois gols de diferença no Rio de Janeiro. Caso consiga um triunfo por um gol de diferença, a disputa para vai para a prorrogação de 30 minutos

(Foto: Gilvan de Souza/Flamengo)

O Flamengo foi à Argentina para a primeira partida da final da Copa Sul-americana, e acabou perdendo de virada por 2 a 1 para o Independiente. O jogo foi muito disputado e as duas equipes se alternaram no controle das ações do confronto.

LEIA MAIS

- Guerrero se diz indignado com suspensão: "Quero jogar já"

- Sem clube, Júlio César volta a declarar amor pelo Flamengo: "Minha segunda pele, segunda casa"

- Empresário de Muralha está fora do Brasil para definir futuro do goleiro do Flamengo

- Viu? Fabio Azevedo: Flamengo já iniciou conversas com dupla de ataque dos sonhos para 2018

- Leia mais notícias sobre Flamengo em www.futnet.com.br/flamengo




Em sua entrevista coletiva após a partida, o técnico Reinaldo Rueda valorizou o esforço e a atuação de sua equipe, e apontou a maior precisão dos argentinos nas chances que tiveram para marcar.

Baixe o App oficial do FutNet no Google Play Store ou na Apple App Store



“Fizemos um grande jogo, mas faltou realizar situações que tivemos, uma ou duas. Um jogo que nos exigiu bastante. Independiente foi mais preciso que nós,” admitiu o colombiano.

O treinador fez questão de ressaltar que sua equipe vem de dois jogos desgastantes contra o Júnior Barranquilla, na Colômbia, na última quinta-feira, e outro no domingo, em Salvador, diante do Vitória. Já o Independiente ficou uma semana treinando depois de eliminar o Libertad, do Paraguai, na quarta passada.



“Vocês sabem que Independiente não jogou no último fim de semana. Fizemos o dobro esforço na Bahia. A intensidade do Independiente está a 500%,” lembrou.

Rueda projetou também o que ele espera do confronto decisivo da próxima quarta-feira (13 de dezembro), no Maracanã.





“Temos que igualar a intensidade deles, com ordem. Creio que não vai mudar do que fizemos hoje. Temos que melhorar a contundência e a eficácia nos últimos 20 metros. Temos que sair em busca do jogo em função do placar adverso. Com agressividade ofensiva, mas tem que ter precauções, porque eles têm bom contra-ataque. Vai ser um jogo muito parecido com o de hoje. Temos dias para nos recuperarmos,” concluiu.

O tom positivo do treinador sobre a finalíssima no Rio foi compartilhado pelos jogadores na saída do gramado.

“Muito reversível esse placar. No final a gente mostrou que consegue jogar. Obviamente, por estar fora de casa, eles nos empurraram para trás, e tivemos alguns contra-ataques que não aproveitamos. Espero que a torcida empurre a gente do início ao fim. Vamos atrás do título,” comentou William Arão.

Para ficar com o título, o Flamengo precisa vencer por dois gols de diferença no Rio de Janeiro. Caso consiga um triunfo por um gol de diferença, a disputa para vai para a prorrogação de 30 minutos.

Fonte: Fox Sports
Clique para ver a matéria no site fonte