Publicada em 06/12/2017, às 19:48

Derrota na Justiça: recurso de Eurico é negado e perícia segue na urna 7

Atual presidente do Vasco, na última terça, entrou com mandado de segurança para impedir perícia simples, querendo que fosse completa. Laudo sai até a segunda-feira

(Foto: David Nascimento)

O presidente Eurico Miranda sofreu nova derrota na Justiça em ação envolvendo a urna 7 no fim da tarde desta quarta-feira. O mandatário, postulante à presidência na chapa "Reconstruindo o Vasco", tinha entrado na última terça-feira com mandado de segurança para impedir perícia simples que vinha sendo realizada por ordem da juíza Maria Cecília Pinto Gonçalves, da 52ª Vara Cívil do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro. O recurso foi julgado pela desembargadora Márcia Ferreira Alvarenga, da 17ª Câmara Cívil do Rio, que não viu irregularidades e manteve a perícia da forma atual.

LEIA MAIS

- Desarmes, passes e interceptações: as estatísticas de Desábato, alvo do Vasco

- Especulado em São Paulo e Vasco, Diego Souza despista sobre futuro: "É o sonho do meu filho"

- Vasco divulga vídeo com sócios da urna 7 defendendo direito ao voto

- Santos tem Zé Ricardo como favorito, mas técnico não pretende deixar o Vasco

- Leia mais notícias sobre Vasco da Gama em www.futnet.com.br/vasco




- Recurso do Eurico Miranda foi negado. Processo da urna 7 segue normal com isso - afirmou o advogado João Basílio, representante de Fernando Horta - o autor da ação na Justiça -, em conversa por telefone com o LANCE!.

Baixe o App oficial do FutNet no Google Play Store ou na Apple App Store



A juíza em primeira instância determinou perícia simplificada com urgência e com laudo pericial sendo apresentado até a próxima segunda-feira. Em nota via site oficial na última terça, o Vasco informava que “reivindica, por meio de mandado de segurança, que a perícia técnica não seja simplificada, mas completa, que analise ampla e detalhadamente a questão, sem os atropelos em série até aqui perpetrados. Afinal, como bem demonstrado no mandado de segurança, urgência não é atropelo, especialmente quando a urgência foi criada pela parte contrária, que a invoca valendo-se da própria torpeza”.

Vale lembrar que a perícia foi determinada com urgência por conta do prazo curto para conclusão do período eleitoral do Vasco – 15 de janeiro de 2018. Foi nomeado o perito judicial contábil Luiz Alberto de Azevedo Leite para realização de prova técnica simplificada - o que já está em fase final. Ele vem analisando também o caderno de votação da urna 7 – 475 sócios foram os que compareceram em São Januário. Com o recurso de Eurico Miranda negado, após o laudo simples ser entregue, a juíza Maria Cecília Pinto Gonçalves deve ouvir as partes e divulgar a decisão final em primeira instância até o próximo dia 19, última data antes do recesso judiciário.



Vale lembrar também que com a polêmica urna 7 contabilizada, Eurico Miranda na chapa “Reconstruindo o Vasco” venceu a eleição. Sem a urna 7, a vitória ficou com Julio Brant via chapa “Sempre Vasco Livre”. O próximo presidente comandará o Vasco no triênio 2018-2020. No mês passado, o LANCE! publicou uma reportagem exclusiva com dois sócios que votaram na urna 7 e apontaram fraudes, detalhando o esquema de aliciamento - confira clicando aqui.

Fonte: Lance!
Clique para ver a matéria no site fonte