Publicada em 09/11/2017, às 09:54

Cuevadependente? São Paulo tenta melhorar rendimento sem camisa 10

Sem o peruano, Tricolor tem aproveitamento superior apenas ao do lanterna do Brasileiro; nesta quinta, time inicia série de três jogos com meia, que está na seleção, como desfalque

Shaylon é o favorito para assumir a vaga de Cueva nesta quinta (Foto: Érico Leonan/saopaulofc.net)

Não há quem discuta a importância de Hernanes na retomada do São Paulo no Campeonato Brasileiro, mas, a partir das 20h desta quinta-feira, contra a Chapecoense, no Pacaembu, o time tem um desafio complicado: provar que não é dependente de Cueva. Sem o peruano, que desfalcará a equipe nas três próximas rodadas por estar com a seleção, o aproveitamento do clube só supera o do lanterna Atlético-GO.

Até agora, foram sete jogos no torneio sem o camisa 10 (motivos variaram entre suspensão, presença na seleção, desentendimento com o técnico interino Pintado e até o uso de um medicamento que poderia ser apontado como doping). Neles, o Tricolor alcançou duas vitórias (contra Vitória e Cruzeiro, ambas no Morumbi), um empate (diante do Sport, no Recife) e quatro derrotas (para Ponte Preta, Corinthians, Santos e Atlético-MG, todas fora de casa).

Baixe o App oficial do FutNet no Google Play Store ou na Apple App Store



Assim, o aproveitamento são-paulino sem o peruano é de 33,3%, abaixo dos 36% do vice-lanterna Avaí e à frente só dos 28% do Atlético-GO, último colocado do Brasileiro. Com Cueva, na competição, foram dez vitórias, seis empates e nove derrotas, representando 48% de aproveitamento - obviamente, acima dos 44% de aproveitamento do time em 32 rodadas no torneio.

Cueva até chegou a ser reserva com Dorival Júnior, no empate diante da Ponte Preta e no triunfo sobre o Vitória, em setembro, mas logo retomou vaga. Por isso, é um desfalque que preocupa. Defenderá o Peru na repescagem para a Copa do Mundo, em jogos contra a Nova Zelândia no sábado, na Oceania, e em Lima, na próxima quarta. Assim, é ausência certa do São Paulo diante de Chapecoense, nesta quinta, Vasco, no domingo, e Grêmio, na quarta.



Quando deixou Cueva na reserva, por queda técnica, Dorival Júnior escalou Lucas Fernandes em setembro. Mas, nesta quinta-feira, deve apostar em Shaylon, que já entrou no lugar do camisa 10 durante a vitória por 1 a 0 sobre o Atlético-GO, no sábado, e pode ter sua primeira chance como titular neste Brasileiro.

- Assim como os meus companheiros, tenho trabalhado para agarrar esta chance. Independentemente de quem for o escolhido, dará conta do recado. É uma grande tarefa substituir o Cueva, que é o nosso camisa 10, mas estamos preparados. O time está em uma boa sequência, e queremos manter isso para ir atrás de objetivos maiores. O importante é dar sequência ao trabalho para distanciar a equipe dos últimos lugares - disse Shaylon.

Fonte: Lance!
Clique para ver a matéria no site fonte