Publicada em 08/11/2017, às 10:09

Dorival quer Militão de volante, e São Paulo mira lateral; santista agrada

Treinador pretende utilizar garoto no meio de campo, em sua posição de origem, e diretoria corre atrás de opções. Antigo conhecido, Victor Ferraz é adorado pela comissão

(Foto: Érico Leonan/saopaulofc.net)

O São Paulo já abriu internamente as conversas sobre montagem do elenco para 2018 e uma das prioridades é a contratação de pelo menos um lateral-direito que chegue para assumir a posição. Isso tem a ver com dois fatores: com as possíveis saídas de Bruno e Buffarini, os dois laterais do grupo no momento, e com a pretensão do técnico Dorival Júnior em ter o garoto Militão, de 19 anos, como opção para o meio de campo, na posição de volante, a sua de origem. Victor Ferraz, do Santos, está no radar tricolor.

Com Buffarini em baixa e Bruno machucado, Militão foi deslocado para a direita e tomou conta do setor. Acumula boas atuações no Campeonato Brasileiro, sendo apontado como um dos fatores responsáveis pela recuperação do time na competição. No entanto, a comissão técnica enxerga grande potencial no garoto também em sua posição de origem, que é volante ou de zagueiro, como opção caso Rodrigo Caio seja negociado. Acreditam que no meio ele tem possibilidade de contribuir ainda mais com o time, pela força, precisão nos fundamentos e capacidade de desenvolver diferentes funções.

Baixe o App oficial do FutNet no Google Play Store ou na Apple App Store



Este ano, Militão foi testado por Dorival de volante apenas uma vez e não foi bem. Foi contra o Cruzeiro, na estreia do returno do Brasileiro, no Morumbi, vitória tricolor por 3 a 2. Na ocasião, o garoto foi substituído no intervalo por Jucilei. Na visão da comissão, ele sentiu um pouco pela responsabilidade do jogo. Depois, deslanchou na direita e vinha como titular absoluto do time, até lesionar a coxa esquerda e ficar fora da última partida, sábado passado contra o Atlético-GO. Ainda deve ser desfalque na quinta conta a Chapecoense, no Pacaembu, e no domingo contra o Vasco, no Rio de Janeiro.

Para a lateral, a diretoria do Tricolor analisa diversas possibilidades. Se dependesse da comissão técnica, porém, o nome já estaria definido: Victor Ferraz. Na visão da equipe de Dorival, o jogador do Santos é o melhor lateral-direito do país no momento. Eles trabalharam com Victor no rival, durante mais de dois anos. O problema é que para atender o desejo da comissão, a diretoria precisaria negociar com o rival e tirar dele um jogador titular. Victor tem 29 anos e contrato até dezembro de 2019 com o Santos.

Outros nomes são analisados, inclusive de fora do país. A diretoria trabalha com cautela porque não quer fazer um investimento de peso para essa posição. Mesmo porque poderá ter de investir em pontas e na manutenção de jucilei, volante emprestado pelo Shandong Luneng (CHI) até o fim deste ano. Enquanto isso, sabe que Buffarini e Bruno podem sair.



O argentino, contratado no meio do ano passado, não rendeu o esperado. A imprensa argentina tem publicado que ele interessa ao San Lorenzo (ARG), seu ex-clube, no qual foi campeão da Libertadores em 2014 e do qual é ídolo. Tem contrato com o São Paulo até junho de 2019. Já Bruno tem mais um ano de vínculo e, em baixa, também pode sair. Ele está em fase final de tratamento de uma lesão cervical, que o afastou dos últimos jogos do time.

Para o duelo de quinta contra a Chapecoense, Araruna deve ser mantido na vaga de Militão, embora não tenha brilhado contra o Atlético-GO. Aderllan, que entrou no fim de dois jogos no setor, também é opção.

Fonte: Lance!
Clique para ver a matéria no site fonte