Publicada em 07/11/2017, às 17:20

Defesa de Guerrero acredita que atacante tomou chá contaminado

Jogador ainda terá a contraprova do exame realizado nesta quinta-feira (9 de novembro)

(Foto: Gilvan Souza/Flamengo)

Após o exame de doping nas Eliminatórias da Copa do Mundo da FIFA Rússia 2018 do peruano Paolo Guerrero ter apontando a substância benzoilecgonina, nesta quinta-feira (9 de novembro) será realizado a contraprova na Alemanha. No entanto, a defesa acredita na possibilidade de contaminação, segundo o jornal Globo.

A justificativa está baseada no uso de possíveis chás antigripais e digestivos que o jogador teria tomado na concentração da seleção peruana. A conclusão será tomada no fim da semana, quando um especialista apontará nos níveis da cada substância encontrada.

Baixe o App oficial do FutNet no Google Play Store ou na Apple App Store



A fonte explica que de todos componentes que compõem a cocaína, apenas a benzoylecgonina foi identificada, sendo assim, seria possível provar que o problema estaria na ingestão de chás. “Ele admitiu que tomou chás. A federação peruana já está mandando todo o histórico do que Guerrero tomou e comeu enquanto estava lá. Vamos investigar ponto a ponto”, revelou Bichara Neto, um dos advogados do caso.

A defesa afirma que o jogador garantiu não ter tomado chá de coca, e completou falando identificaria o sabor. A hipótese considerada é de que o chá de outra erva possa ter sido produzido no mesmo maquinário, sendo assim, o jogador teria apenas uma advertência.

Fonte: Fox Sports
Clique para ver a matéria no site fonte