Publicada em 05/11/2017, às 19:28

Entenda por que o Palmeiras perdeu para o Corinthians em Itaquera

Sistema defensivo vai muito mal e é determinante para derrota alviverde

(Foto: Luis Moura / WPP)

Vazada seis vezes nos últimos três jogos, a defesa do Palmeiras foi determinante para a derrota por 3 a 2 para o Corinthians, na tarde deste domingo, em Itaquera, pela 32ª rodada do Campeonato Brasileiro. O resultado praticamente tira o Verdão da briga pelo título, pois a distância para o líder, agora, é de oito pontos, a seis jogos do fim do torneio.

Com Mina de volta ao time – o colombiano não jogava desde o dia 9 de agosto –, no lugar de Juninho, o setor vacilou desde o início, especialmente pelas beiradas. Mayke, na direita, e Egídio, na esquerda, davam muito espaço a Romero e Clayson, respectivamente.

Baixe o App oficial do FutNet no Google Play Store ou na Apple App Store



Detalhe importante: a entrada de Mina jogou Dracena, que vinha jogando pela direita, para o outro lado, onde teve de cobrir Egídio. Coincidência ou não, foi um dos corredores mais explorados pelos corintianos.

Os três gols tiveram falhas dos defensores. Vamos a elas:

Primeiro gol: Romero (27 minutos do primeiro tempo)

Aqui, vale (muito) a ressalva do término da jogada. Romero estava impedido. Ponto. No intervalo da transmissão da TV Globo, a imagem congelada e reproduzida abaixo acaba com a discussão.

O erro da defesa palmeirense, na verdade, é no início da jogada. Repare no vídeo abaixo.

Mayke dá muito tempo a Arana para pensar no que fazer;

Mina e Dracena maravam o mesmo jogador (Jô). Quando o colombiano sai para cobrir as costas de Mayke, já era tarde para interceptar o chute cruzado de Rodriguinho.

Para deixar bem claro: o gol foi irregular. A análise da construção da jogada serve apenas para ilustrar os problemas de posicionamento da defesa palmeirense, que se repetiriam ao longo do Dérbi.

Segundo gol: Balbuena (29 minutos do primeiro tempo)

Aqui, dois palmeirenses vacilam:

Edu Dracena precisava ter interceptado de cabeça o escanteio cobrado por Clayson. Não poderia ter furado;

Egídio não acompanha Balbuena, que entra nas costas do lateral para desviar a bola.

Terceiro gol: Jô (37 minutos do primeiro tempo)

O erro principal e mais evidente é de Dracena, que cai por cima de Jô dentro da grande área. Mas é bom mencionar como nasceu a jogada. Após falta de Egídio em Romero no campo de ataque do Palmeiras, Fagner cobra rápido, lançando Jô mais uma vez pelo lado esquerdo da retaguarda adversária. Pelo gif abaixo, dá para ver como todo o sistema cochila e deixa Dracena no mano a mano com o rival.

É bom que se diga: a defesa não vem sendo o forte do Palmeiras no Brasileirão. Como comparação, veja quantos gols sofreu cada um dos times que integram o G-7 atualmente:

Fonte: Globoesporte.com
Clique para ver a matéria no site fonte