Publicada em 04/11/2017, às 21:34

Hernanes marca de peito, São Paulo bate Atlético-GO e fica aliviado no BR

Com apoio massivo da torcida em Goiânia, Tricolor conseguiu a terceira vitória consecutiva pela primeira vez no Campeonato Brasileiro e abriu oito pontos do Z4; já está em 9º

(Foto: Frame/Premiere)

O sofrimento do São Paulo no Campeonato Brasileiro está passando. Tem sido no peito, na raça, no apoio da torcida na maioria das vezes. Neste sábado, contra o Atlético-GO, foi no peito de Hernanes. Sim, o multifuncional meia utilizou o peito para fazer o gol da vitória que trouxe alívio e felicidade aos milhares de são-paulinos presentes no Serra Dourada. A vitória por 1 a 0 fez o Tricolor chegar a 43 pontos, abrir oito da zona do rebaixamento e atingir a nona colocação do campeonato.

O resultado foi muito mais interessante do que a atuação do São Paulo. Foi a primeira vez no campeonato que o time conseguiu três vitórias consecutivas. A sequência representa a boa fase de um time cada vez mais ciente do que precisa fazer em campo e que tem recuperado a confiança. É algo fundamental para uma recuperação e, por que não?, sonhar com voos maiores. Nas contas do grupo, são mais quatro pontos para garantir permanência na Série A. Faltam seis rodadas. É possível, para se ter ideia, que haja G9 para vaga na Libertadores. O Tricolor está em novo...

Baixe o App oficial do FutNet no Google Play Store ou na Apple App Store



Mas calma. Contra o lanterna da competição, com próprios jogadores já confirmando a Série B, o importante era confirmar a retomada. O time de Dorival Júnior se impôs no início de jogo, embalado pelo apoio massivo em Goiânia. A bola passou muito pelos pés de Cueva, articulador da jogada do gol. Aos 21 minutos do primeiro tempo. ele serviu Petros livre na intermediária. O volante foi ainda melhor e passou a Pratto dentro da área. Altruísta, o centroavante fez o cruzamento e encontrou o peito estufado do Profeta. Naquele momento, ali batia o coração aliviado de milhões de tricolores: 1 a 0, novo gol de Hernanes no Brasileiro, artilheiro do time na competição.

Foi o suficiente para o São Paulo desacelerar o jogo e controlar as ações tocando a bola. No intervalo, Hernanes reclamou de um forte calor. O ritmo mais baixo do Tricolor, e até dos goianos, era notável. Talvez porque mesmo após se adequar às recomendações da Fifa sobre medidas de campo o Serra Dourada ainda traga a impressão de que a bola nunca sai.

No segundo tempo, o Tricolor diminuiu ainda mais o ritmo, trocando passes e, vez ou outra, esticando a bola para Pratto. Em uma dessas, com belo passe do Profeta, o argentino teve a chance de decidir, bateu colocado, a bola desviou na zaga e passou perto. Só escanteio.



Do lado do Atlético, o técnico João Paulo Sanches tentou reanimar o time com trocas, orientações à beira do campo, tirou até Walter, o polêmico craque do time. Não deu. Sem inspiração e muito mais vontade do que técnica, parece iminente a queda do time.

Já o São Paulo de Dorival, depois de tanto sofrimento, desfruta de sua melhor fase no campeonato. A zona do rebaixamento já não assusta tanto e abriu-se a possibilidade de sonhar. Na quinta-feira, o time recebe a Chapecoense no Pacaembu, onde tem 100% de aproveitamento, e com uma vitória entra definitivamente na briga por Copa Libertadores. Não seria nada mal para um ano que poderia terminar em tragédia.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-GO 0X1 SÃO PAULO

Local: Serra Dourada, Goiânia (GO)
Data/hora: 4/11/2017, às 19h (de Brasília)
Árbitro: Braulio da Silva Machado (CBF)
Assistentes: Kleber Lucio Gil (FIFA) e Neuza Ines Back (FIFA)
Público e renda: 15.439 pagantes - 17.697 presentes / R$ 696.485,00
Cartões amarelos: Paulinho e André Castro (ATG)
Cartões vermelhos:
Gol: Hernanes, aos 21'/1ºT (0-1);

ATLÉTICO-GO: Marcos, Marcão Silva, William Alves, Gilvan e Breno Lopes, André Castro, Paulinho, Igor (Diego Rosa, aos 21'/2ºT), Andrigo (Niltinho, a 1'/2ºT) e Luiz Fernando; Walter (Alison, aos 29'/2ºT). Técnico: João Paulo Sanches

SÃO PAULO: Sidão, Araruna (Aderllan, aos 42'/2ºT), Arboleda, Rodrigo Caio e Edimar; Jucilei, Marcos Guilherme, Petros, Hernanes e Cueva (Shaylon, aos 26'/2ºT); Pratto (Gilberto, aos 39'/2ºT). Técnico: Dorival Júnior

Fonte: Lance!
Clique para ver a matéria no site fonte