Publicada em 02/11/2017, às 09:18

Renato admite sufoco do Grêmio, mas celebra "resultado final" em 180 minutos

Tricolor perdeu por 1 a 0 para o Barcelona-EQU na Arena, mas garantiu classificação à final pela vantagem de 3 a 0 construída em Guayaquil

Renato Gaúcho concedeu entrevista coletiva ao lado da filha Carol (Foto: Eduardo Moura/GloboEsporte.com)

Foi com um suspiro de alívio que Renato Portaluppi iniciou a primeira resposta em sua entrevista coletiva depois da classificação para a final da Libertadores. O Grêmio perdeu por 1 a 0 para o Barcelona na Arena, na noite desta quarta-feira, mas levou vantagem pelo 3 a 0 construído na primeira partida, no Equador. O treinador admitiu que o time não teve uma boa exibição em Porto Alegre, porém, ressaltou que o objetivo foi atingido.

Ao lado da filha Carol, Renato concordou que os jogadores podem ter se acomodado um pouco com o placar elástico feito em Guayaquil e não conseguiram se impor da maneira que a torcida imaginava na Arena. Por outro lado, reconheceu a qualidade do Barcelona, que vendeu caro a eliminação. Os equatorianos passaram pelos também brasileiros Palmeiras e Santos no mata-mata.

Baixe o App oficial do FutNet no Google Play Store ou na Apple App Store



– Sufoco, né. O mais importante é que o Grêmio está na final. Uma partida de Libertadores não se define em 90 minutos. Conseguimos um belíssimo placar no Equador. Hoje, perdemos por 1 a 0, mas o que vale é o resultado final. Não fizemos uma boa partida, a gente tem consciência disso. Mas o adversário veio sabendo que precisava do resultado, não à toa passou pelo Palmeiras, Santos. Não adianta dar voltinhas, falando aquilo e isso. O Grêmio está na final da Libertadores e ponto – disse o técnico.

A principal surpresa na escalação foi o meio-campista Cícero. Com características de meia e volante, entrou no lugar do lesionado Barrios como centroavante – o paraguaio deve parar por duas semanas. Ele teve duas boas chances de marcar, na cara do goleiro Banguera. Na primeira, cabeceou para fora. Na segunda, chutou em cima do arqueiro. Segundo Portaluppi, faltou ritmo ao pupilo.

– É muito cedo para falar se o Barrios vai jogar, se beltrano, cicrano. Vamos tentar recuperar a maioria deles. Quanto ao Cícero, é diferente. As pessoas às vezes não pensam sobre a situação do jogador. O Cícero está parado há quase três meses. Óbvio que vai faltar ritmo. Chuta bem, se mexe, abre os espaços. Mas vai nos ajudar bastante, pode ter certeza – complementou.



A partir de agora, o Grêmio se foca no Lanús, adversário da grande decisão da Libertadores. O primeiro jogo está marcado para 22 de novembro, na Arena, enquanto a final será dia 29, em La Fortaleza. antes disso, no entanto, o Tricolor pega o Flamengo, domingo, novamente em casa, pela 32ª rodada do Brasileirão.

Fonte: Globoesporte.com
Clique para ver a matéria no site fonte