Publicada em 01/11/2017, às 15:03

Adauto revela postura marcante de Carille que surpreendeu diretoria do Corinthians em 2017

Entrevista coletiva no CT Joaquim Grava foi realizada com Flávio Adauto e Alessandro Nunes, que descartaram qualquer risco de saída do treinador antes de 2019, quando acaba seu contrato

(Foto: Marco Galvão/Foto Arena)

O dia de mudanças na equipe titular do Corinthians teve como entrevistados os dirigentes Flávio Adauto e Alessandro Nunes, responsáveis pelo contato direto com o elenco. Preocupados em “dar a cara a tapa” no momento de maior dificuldade do Alvinegro nesta temporada, o diretor e o gerente de futebol do Timão defenderam o técnico Fábio Carille das críticas e até bancaram o treinador até o final do seu contrato, renovado recentemente.

“Independentemente até da campanha, que é muito boa. Quando tomamos essa decisão ainda estávamos no Paulista”, recordou o diretor Flávio Adauto, que fez questão de relembrar um diálogo que teve com o comandante antes de assinar a renovação até dezembro de 2019.

Baixe o App oficial do FutNet no Google Play Store ou na Apple App Store



“Ele dizia que não tinha pressa. Agora, pela terceira, vez, conseguimos fazer com que ele topasse. Vou cometer até uma inconfidência. Ele falou: “Façam o contrato, coloquem os valores que quiserem e eu assino””, observou Adauto, rasgando elogios para Carille.

“Esse desprendimento vem da competência do trabalho dele. Quando a gente confiou no trabalho dele para mais de dois anos, que eram para ser até três, foi independentemente dos resultados. Era a maior revelação e agora estão criticando, tudo depende do resultado”, disse, sendo completado na sequência por Alessandro.

“A crítica é importante também para um profissional, faz crescer, ainda mais para alguém na primeira temporada. Estamos no Corinthians, ele teve um primeiro semestre maravilhoso, estamos liderando a competição mais desejada do país, então são coisas que ele também vai aprender”, comentou o ex-jogador, que trabalhou com o então auxiliar Carille entre 2009 e 2013.

Além do treinador, quem também recebeu total apoio da dupla foi o elenco corintiano. Preocupados em dialogar com o torcedor, que viu o clube perder uma vantagem boa na liderança da competição, outrora em dez e hoje na casa dos cinco pontos, os dois asseguraram que não há gente mais interessada no título do que o elenco.

“Compreendemos o torcedor apreensivo, o medo de perder. A primeira vez que eu falei que tinha convicção foi contra o Botafogo no Rio. Tem jornalista que torce a favor e contra, torcedor, mas ninguém quer mais esse título do que os jogadores. Não tem necessidade de motivá-los, que motivação a mais que pode ter do que esse jogo de domingo?”, concluiu.

Fonte: Fox Sports
Clique para ver a matéria no site fonte

Leia Mais
- Ralf voltando ao Corinthians? Veja o que Carille falou
- Carille revela que posição é prioridade na busca por reforços do Corinthians; veja
- Carille foi perguntado sobre Gabigol, elogiou o atacante e disparou: "Gosto desses desafios"
- Carille é direto e revela que jogador não gostaria de perder de jeito nenhum no Corinthians
- Leia mais notícias sobre Corinthians em www.futnet.com.br/corinthians

Mais sobre - Corinthians