Publicada em 30/10/2017, às 21:54

Remanescente da queda, Dourado se diz triste com frase de Pottker: "Ele não sabe"

Volante afirma que companheiro estava de cabeça quente e se arrependeu, mas que não faltou dedicação ao grupo no ano passado. Por outro lado, afirma que D'Ale buscou defender o grupo

Rodrigo Dourado volta ao time após cumprir suspensão (Foto: Tomás Hammes)

As declarações que ocorreram após a derrota por 1 a 0 para o Ceará no último sábado ainda reverberam no Beira-Rio. E não é a cobrança de D'Alessandro aos torcedores pela vaia. Pelo contrário. A postura do capitão mereceu abraços do vestiário. A crítica de William Pottker ao grupo que participou do rebaixamento incomodou os remanescentes de 2016, como Rodrigo Dourado.

O Pottker estava com a cabeça quente. Tenho certeza que ele se arrependeu. Eu estava ano passado. Ele não sabe o que ocorreu (Dourado)

Baixe o App oficial do FutNet no Google Play Store ou na Apple App Store



Ainda na zona mista, Pottker conversou com os jornalistas sobre o resultado. E, ao tentar defender o grupo pelo revés em pleno Beira-Rio, procurou enaltecer a dedicação na partida. Chegou a dizer que "teve gente que não fazia no ano passado o que fizemos hoje (sábado)".

O discurso do atacante acabou rebatido por Rodrigo Dourado. Fora da partida, por suspensão, o volante se disse triste com a declaração.



– O Pottker estava com a cabeça quente. Tenho certeza que ele se arrependeu. Eu estava ano passado. O Pottker não. Ele não sabe o que ocorreu. Tentamos de todas as formas lutar contra o rebaixamento. Foi um momento difícil. Fico até triste com a declaração. Muitos gostariam de continuar para colocar o Inter onde ele merece. Danilo, Sasha e eu lutaremos por eles, que torcem muito por nós.

Se o discurso de Pottker acabou recriminado, D'Alessandro recebeu o aval do colega. Após o término da partida, o capitão não gostou das vaias das arquibancadas e cobrou a torcida. Incomodado, ainda retirou os companheiros do campo. Para Dourado, o meia deu mais uma demonstração da preocupação do carinho com o vestiário, ao qual tenta defender em qualquer circunstância.

- Era um jogo que quase matematicamente garantiria o nosso acesso, então a torcida compareceu, queria ver um espetáculo bonito. Não conseguimos fazer um bom jogo também por causa da qualidade do adversário. Ficamos tristes quando somos vaiados. O D'Ale teve aquela reação, mas já conversou com vocês. É o nosso líder, nosso capitão. Um cara que sempre nos defende, bota a cara a bater. Estamos sempre juntos com ele.

O Inter volta aos trabalhos nesta terça. A atividade está prevista para ocorrer pela parte da manhã. Na sexta, a equipe busca recuperação na Série B. A partir das 19h15, os comandados de Guto Ferreira enfrentam o CRB no Beira-Rio. Mesmo com a derrota por 1 a 0 para o Ceará, os gaúchos seguem no topo, com 61 pontos, três à frente dos nordestinos. O Oeste está em quinto e é o primeiro fora do G-4, com 52. O CRB tem 38 e ocupa o 16º lugar.

Fonte: Globoesporte.com
Clique para ver a matéria no site fonte