Publicada em 30/10/2017, às 18:40

Oswaldo de Oliveira projeta aproximação real do Atlético-MG do G-7

Treinador analisa os próximos jogos do Atlético-MG até o fim do Brasileiro - faltam sete rodadas

Treinador fala sobre classificação para a Libertadores (Foto: Reprodução/ Premiere)

O Atlético-MG tem um último objetivo neste Campeonato Brasileiro: a classificação para a Libertadores do ano que vem. Para isso, precisa somar a maior quantidade de pontos possíveis para entrar no grupo de classificação. E, para conquistar essas vitórias, terá de melhorar o rendimento como mandante. Depois de empatar com o Botafogo, e deixar outros dois pontos escaparem, Oswaldo de Oliveira projeta vencer os próximos desafios, para conquistar o objetivo. Faltando sete rodadas para o fim da competição, o Galo ainda enfrenta o Santos, Atlético-GO, Bahia, Vasco, Coritiba, Corinthians e Grêmio. Destes, três serão em casa (Atlético-GO, Coritiba e Grêmio).

- É difícil fazer um prognóstico agora. Todos os jogos são difíceis para todo mundo. Temos avançado paulatinamente à medida das condições que as circunstâncias oferecem. Quem sabe nos próximos jogos, não conseguimos passar por cima das situações que tivemos (contra o Botafogo, no domingo), que não nos permitiram vencer e ter uma real aproximação do grupo que se classifica para a Libertadores.

Baixe o App oficial do FutNet no Google Play Store ou na Apple App Store



Dos sete jogos restantes, três serão disputados no Independência: Atlético-GO, Coritiba e Grêmio. No entanto, o retrospecto da equipe neste Brasileiro, em casa, não é bom. O Atlético-MG já fez 16 jogos como mandante. Destes, 15 foram no Horto e um no Mineirão. No total, o time conquistou quatro vitórias e quatro empates, além de sofrer oito derrotas.

Desde que assumiu o Atlético-MG, no confronto com o Atlético-PR, a equipe alvinegra fez três jogos em casa (São Paulo, Chapecoense e Botafogo). No primeiro, venceu por 1 a 0. No segundo, perdeu por 3 a 2. No último, empatou em 0 a 0. O treinador explica que o jogo com o Botafogo foi atípico, pela maneira fechada que o adversário se colocou em campo.

- Acho que foi mais a questão do adversário (Botafogo) mesmo. Foi nosso terceiro jogo em casa desde que eu vim. Primeiro vencemos, o segundo foi muito ruim e esse, dada a qualidade defensiva do adversário. Independentemente do clima que se cria durante o ano, eu levo em consideração meu pensamento, que nas próximas oportunidades vamos fazer tudo para vencer.





Apesar dos números em casa não serem bons, o treinador ressalta a importância do apoio a da torcida. No último jogo, 17.086 torcedores foram ao Independência apoiar o time. Quando questionado sobre a compreensão do torcedor, em relação ao momento do time, Oswaldo afirmou que a torcida alvinegra segue acreditando no time, assim como ele.

- O torcedor já respondeu à pergunta, pela participação dele no jogo. Ele viu, reconheceu, soube das dificuldades que passamos. Temos certeza que nosso torcedor segue acreditando que vamos fazer uma campanha muito boa até o final.

Fonte: Globoesporte.com
Clique para ver a matéria no site fonte

Mais sobre - Atlético-MG