Publicada em 28/10/2017, às 19:06

São Paulo mata jogo em 5 minutos, bate o Santos e se distancia do Z4

Com assistências de Hernanes, Tricolor decide no primeiro tempo em tarde de show da torcida e vaias a Gilmar Mendes. Peixe marcou com Alison, mas teve poucas chances

São Paulo x Santos (Foto: Ale Vianna/Eleven)

O Santos briga pelo título do Campeonato Brasileiro, enquanto o São Paulo, para escapar do rebaixamento, mas no início do clássico deste sábado neste domingo parecia o contrário. Em ritmo elétrico, o Tricolor fez vantagem no primeiro tempo e definiu a vitória por 2 a 1 sobre o rival, que produziu muito aquém daquilo que se espera. Resultado que distancia o time de Dorival Júnior do Z4, agora com 40 pontos, e o Peixe de Levir Culpi, do título, com 53.

O São Paulo definiu a partida em cinco minutos. No embalo da torcida, novamente protagonista em termos de apoio e festa, pressionou o rival no campo de ataque e chegou aos gols pelos pés de Hernanes. Aos 16, ele lançou, de pé esquerdo, Marcos Guilherme, que saiu na cara de Vanderlei. O atacante encobriu o goleiro e abriu o placar. Pouco depois, outro golpe. Em jogada de contra-ataque, pé em pé, Hernanes deixa Cueva na cara do gol. O peruano deu um leve tapa, vencendo Vanderlei: 2 a 0 Tricolor aos 21 minutos de jogo.

Baixe o App oficial do FutNet no Google Play Store ou na Apple App Store



O atropelo inicial pareceu nocautear o Santos, mas o São Paulo desacelerou. Desnorteado, o time de Levir Culpi parecia entregue. Limitava-se a jogar a bola em Bruno Henrique, que levava vantagem sobre Militão, mas sem profundidade. Sidão pouco sofreu. Até que o Peixe contou com um erro da arbitragem para diminuir. Foi marcado, incorretamente, escanteio. A zaga tricolor conseguiu afastar, mas a bola sobrou para Alison, que emendou um balaço de perna esquerda: 2 a 1, aos 31 minutos de jogo.

A partir daí, com o placar definido, o jogo entou em uma tônica só. O Santos tentava sair pelos lados, sobretudo com Bruno Henrique, e o São Paulo tocava a bola no campo santista, quando não saía em contra-ataque. A pelota geralmente passava pelos pés de Hernanes, que levava o maior perigo ao clarear as jogadas para os companheiros. Ativo, Cueva também incomodava a marcação santista.



Na mesma toada, por diversas vezes o São Paulo poderia ter definido o embate, mas a bola só rodeava a área santista. Em velocidade, o time de Levir Culpi tentava responder, mas sem eficiência. Apagado, o máximo que Ricardo Oliveira conseguiu foi pedir pênalti após disputa com Rodrigo Caio, que levou a melhor no duelo. Aos 32 minutos, Hernanes deixou novamente Marcos Guilherme de frente com Vanderlei, mas o atacante chutou na trave.

Venceu quem foi melhor, e deu um prêmio para seu torcedor. Na recuperação do São Paulo no Brasileiro, a torcida tem papel fundamental. Torcida que escoltou o time até o estádio, apoiou o tempo inteiro com 40.004 pessoas no público total, e representou todo um país ao vaiar Gilmar Mendes, ministro do Supremo Tribunal Federal que acompanhou o jogo das tribunas. Ele é santista e ainda teve de ouvir coro de "ladrão". Elementar.

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 2 X 1 SANTOS


Data/Horário: 28/10/2017, às 17h
Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)
Árbitro: Anderson Daronco (Fifa-RS)
Assistentes: Rafael da Silva Alves (RS) e Elio Nepomuceno de Andrade Junior (RS)
Cartões amarelos: Jucilei (SAO); Matheus Jesus, Bruno Henrique, Lucas Lima, Ricardo Oliveira, Jean Mota e Serginho (SAN)
Cartões vermelhos: -
Público/Renda: 34.461 pagantes (40.004 público total)/R$ 954.807,00
Gols: Marcos Guilherme, aos 16'/1ºT (1-0); Cueva, aos 21'/1ºT (2-0); Alison, aos 33'/1ºT (2-1)

SÃO PAULO: Sidão; Militão, Arboleda, Rodrigo Caio e Edimar; Jucilei; Cueva (Gomez, aos 40'/2ºT), Petros, Hernanes e Marcos Guilherme (Denilson, aos 44'/2ºT); Pratto. Técnico: Dorival Júnior.

SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, David Braz e Jean Mota; Alison (Serginho, aos 32'/2ºT), Renato, Matheus Jesus (Kayke, aos 16'/2ºT) e Lucas Lima (Copete, aos 40'/2ºT); Bruno Henrique e Ricardo Oliveira. Técnico: Levir Culpi.

Fonte: Lance!
Clique para ver a matéria no site fonte