Publicada em 28/10/2017, às 22:02

D'Alessandro explica bronca na torcida do Inter após vaia: "Achei injusta"

Meia justifica reação com "proteção ao grupo" e diz que esperava apoio por conta do esforço dos jogadores e da campanha do Inter na Série B

D'Alessandro cobrou outra postura dos torcedores colorados (Foto: Eduardo Deconto/GloboEsporte.com)

Mesmo abaixo do que costuma render, D'Alessandro foi o principal jogador do Inter na derrota por 1 a 0 para o Ceará neste sábado, em jogo pela 32ª rodada da Série B. Comandou o meio-campo e esteve envolvido nas principais jogadas de ataque. Mas não foi só por isso que o gringo foi protagonista no revés. Após o apito final, não gostou nada das vaias que ressoaram no Beira-Rio e deu uma bronca na torcida colorada.

A torcida criticou o desempenho do time ao fim da partida. Diante da reação das arquibancadas, o gringo logo se aproximou da mureta e começou a gesticular na direção dos fãs, aos gritos de "aqui tem que ser fiel". Em seguida, o capitão colorado correu em direção ao grupo de jogadores e os convocou a deixar o gramado direto aos vestiários. Ao passar pelo túnel, alguns torcedores aplaudiram o argentino.

Baixe o App oficial do FutNet no Google Play Store ou na Apple App Store



Depois, mais calmo, D'Alessandro passou pela zona mista do Beira-Rio para conceder entrevista coletiva – algo que não é muito comum, diga-se. Fez questão de explicar sua atitude ao final do jogo. Disse que estava com "cabeça quente", mas deixou claro que não concordou com a postura de parte dos colorados que vaiaram a equipe.

– Sai de cabeça quente, cobrei o torcedor, porque achei que a vaia foi injusta. O resultado não foi o que agente esperava, não foi um jogo dos melhores que a gente fez. Saí de cabeça quente como o torcedor está. Volto a repetir, acho que a vaia foi injusta, podia ter valorizado o esforço do grupo. Sempre que eu faço, vou explicar, não é por marketing, nem para aparecer. Não preciso fazer essas coisas na minha carreira. Saí ao natural para defender meu grupo. Precisava defender da vaia que no momento achei injusta – afirmou o camisa 10.

Em tom de desabafo, o capitão colorado afirmou que esperava mais reconhecimento pela campanha que o Inter vem fazendo na Série B – é o líder isolado, com 61 pontos, e está a apenas uma vitória de garantir a pontuação necessária para o retorno à elite, segundo as projeções. E que o torcedor tem que aceitar que o time está na Segunda Divisão e não em outras competições.

– O que quero falar é que não tem crise, somos líderes da Série B, é a história que temos que viver hoje, tem que aceitar. Não ligar para outros resultados, outro campeonato, tem que se ligar aqui com a gente, junto, que cada um tem sua história. É o que temos que viver hoje. Tem que subir e vamos fazer de tudo, e estamos muito perto. Perecisamos da cobrança, mas o momento não era para vaiar. Respeitpo o torcedor, aqui no clube, sempre que errei pedi desculpa. Hoje não vou pedir porque acho que o grupo merecia um reconhecimento – completou.

Com a derrota para o Ceará, o Inter teve encerrada sua série de 10 vitórias seguidas em casa na Série B. O resultado não só impede com que a equipe chegue aos 64 pontos – projeção que garante a vaga virtualmente – como acaba com as chances de garantir o acesso em casa, na próxima rodada, contra o CRB. O Colorado volta a campo na sexta-feira, pela 33ª rodada.

Fonte: Globoesporte.com
Clique para ver a matéria no site fonte

Leia Mais
- Inter faz proposta e se aproxima de acerto com Roger como reforço para 2018
- Sócios do Inter terão acesso gratuito em despedida da Série B no Beira-Rio
- Camilo e Pottker destacam parceria em vitória do Internacional
- Após vitória, nem jogadores do Inter entendem gol anulado: "Apitou e paramos"
- Leia mais notícias sobre Internacional em www.futnet.com.br/internacional

Mais sobre - Internacional