Publicada em 23/10/2017, às 14:58

Fla-Flu: o que os times podem e devem melhorar pensando na Sul-Americana?

Rivais se enfrentam nesta quarta-feira, às 21h45 (de Brasília), no Maracanã, depois de perderem no Campeonato Brasileiro. Dias que antecedem clássico servem para acertar detalhes

Quem leva a melhor: Rueda ou Abel? (Foto: Infografia)

Derotados e com mau futebol no domingo, Flamengo e Fluminense dão um tempo no Brasileirão. Entram em campo na quarta-feira, 21h45 (de Brasília), no Maracanã, pelo jogo de ida das quartas de final da Sul-Americana. É a chance de manter a possibilidade de ter um final de ano com chance de título.

Mas o que a dupla Fla-Flu tem de fazer diferente para melhorar? O GloboEsporte.com lista tópicos que Reinaldo Rueda e Abel Braga, pensando inclusive nos seis clássicos disputados na temporada, vão trabalhar a partir desta segunra-feira. Confira!

Baixe o App oficial do FutNet no Google Play Store ou na Apple App Store



Flamengo: quatro dicas de melhora

Paolo Guerrero

A importância do centroavante para o Flamengo é clara: ele é o artilheiro da equipe na temporada, com 20 gols, e costuma oferecer perigo à zaga adversária. Dores na coxa esquerda, porém, tiraram Guerrero da partida contra o São Paulo já pensando no clássico contra o Fluminense. O Rubro-Negro, para ser mais letal, precisa de seu camisa 9.

Primeiro tempo

Contra Bahia (vitória por 4 a 1), na Ilha do Urubu, e São Paulo (derrota por 2 a 0), o Flamengo jogou muito mal no primeiro tempo. No jogo em casa, chegou a ser vaiado no começo da segunda etapa por causa do início ruim. Diante do Tricolor paulista, o mau futebol custou caro: os dois gols foram sofridos antes do intervalo.

O zagueiro Rhodolfo, na chegada do Flamengo ao Rio de Janeiro, alertou para a necessidade de começar melhor as partidas.

- Os gols aconteceram, tentamos buscar o resultado. Temos de trabalhar porque quarta temos uma pedreira. Temos de melhorar nosso primeiro tempo, porque não jogamos. No segundo até atacamos, tivemos chances, mas pecamos muito no começo da partida e isso no prejudicou no resto do jogo. Mas temos um grande elenco - disse o defensor.

Laterais

Os lados do campo do Flamengo foram muito mal contra o São Paulo. Trauco, pela esquerda, e Pará, pela direita, produziram muito pouco no ataque e não tiveram boa atuação defensiva. O segundo gol tricolor, inclusive, saiu após cruzamento pelo lado esquerdo. O peruano ainda estava no lance do primeiro gol, dentro da área, e deu espaço ao adversário.

Para conseguir vencer o Fluminense e abrir vantagem, o Flamengo precisa voltar a ter força pelos lados. A estratégia de Rueda prevê laterais mais defensivos, mas o resultado não tem sido o esperado.

Ansiedade

Depois da vitória diante do Bahia, na Ilha do Urubu, o zagueiro Réver e o meia Diego alertaram para a necessidade de ter menos ansiedade enquanto o placar ainda não estiver aberto. Para os rubro-negros, este foi um problema diante dos baianos. Como terá a torcida ao lado novamente, o Flamengo precisará ter calma para não se atrapalhar e conseguir criar jogadas ofensivas - o que não aconteceu no primeiro tempo das últimas duas partidas.

Fuminense: quatro dicas de melhora

Recuperar machucados

Na derrota para a Chapecoense, Abelão não pode contar com Douglas (dores articulares), Sornoza (dores na coxa direita) e Henrique Dourado (dores no púbis). Pela projeção do treinador, apenas o centroavante tem retorno garantido na quarta.

O Ceifador, com 30 gols no ano, é a maior referência tricolor. Sem ele, o time perde muita força. Daí o peso do seu retorno. Agora, é importante recuperar os outros dois. Douglas ajustou a medicação contra a artrite reativa. Sornoza fará tratamento intensivo. Além deles, Wellington Silva, após publagia, deve ficar à disposição. Henrique tem poucas chances.

Mudar esquema com três volantes

Embora Abel não concorde com a definição do sistema de três volantes, escalar três jogadores desta função no meio não costuma dar certo (Richard, Marlon Freitas e Wendel foram titulares contra a Chape). Caso Sornoza não tenha condições, Luquinhas, Robinho e Romarinho são as opções. Sempre que Gustavo Scarpa fica sobrecarregado no meio, o time perde força ofensiva.

Atenção a bolas pelo alto

Contra a Chape, além dos dois gols, outros três lances perigosos. Faltou atenção no posicionamento e na marcação em bolas levantadas na área. Diego Cavalieri e Gum cobraram melhora. É um problema crônico no ano que exigirá concentração na quarta.
Abel terá de fazer uma escolha: Gum e Richard briga pela última vaga na lista de incritos do campeonato. A decisão sai nesta segunda.

Marcar primeiro, evitar gol no fim

No Brasileirão, o Fluminense só perdeu um jogo dos 15 em que abriu o placar. Tem aproveitamento de 71% - soma ainda cinco empates. Ou seja, marcar primeiro é uma boa pedida.

Especificamente em relação ao Flamengo, a atenção devem ser aos minutos finais dos jogos. Dos dez gols sofridos do rival em seis jogos, cinco (50%) foram após os 35 do segundo tempo.

Fonte: Globoesporte.com
Clique para ver a matéria no site fonte

Leia Mais
- Suspenso, Prass não enfrentará o Botafogo e dá nova chance a Jailson
- Trauco promete 'fazer tudo por título' e fala sobre situação de Guerrero
- Palmeiras joga mal e perde do Avaí, que segue vivo na luta contra a queda
- São Paulo e Bahia têm acordo verbal para transferência do goleiro Jean

Últimas