Publicada em 23/10/2017, às 15:14

Com futuro indefinido, Carlos desencanta após 3 meses e busca retomar espaço

Atacante entrou na vaga de Pottker, marcou o gol da vitória do Inter, caiu no choro e tenta convencer Guto que merece mais oportunidades até o fim da Série B

Carlos marcou o gol da vitória contra o Criciúma (Foto: Ricardo Duarte / Inter, DVG)

Uma redenção pode ter iniciado neste sábado em Criciúma. Sem a definição que seguirá no Beira-Rio em 2018, Carlos terminou como o herói do Inter na vitória por 3 a 2 sobre o Criciúma, no Heriberto Hülse. O atacante deixou o ostracismo e balançou as redes após quase três meses e ainda deixou o campo emocionado.

Fazia tempo que Carlos não marcava. Exatos 81 dias. A última vez que balançou as redes foi em 1º de outubro. Ainda no primeiro turno da Série B, recebeu toque de William Pottker – o terceiro na vitória por 3 a 0 sobre o Goiás.

Baixe o App oficial do FutNet no Google Play Store ou na Apple App Store



Desde então, viu o espaço minguar. Prova que, desde aquela partida, participou de apenas três jogos: vitória por 3 a 0 sobre o ABC, derrota por 1 a 0 para o Atlético-MG (pela Primeira Liga) e empate em 0 a 0 com o Boa Esporte na última terça-feira.

As poucas oportunidades não o fizeram desistir. Carlos manteve a dedicação nos treinos para chamar a atenção de Guto Ferreira. O chefe resolveu dá-lo outra chance neste sábado. O colocou aos 35 minutos do segundo tempo no lugar de William Pottker, principal contratação da equipe na temporada e artilheiro colorado na Série B com oito gols.

Três minutos depois, ao receber o lançamento de Camilo, dominou e, ao perceber a aproximação de Luiz, apenas o deslocou. O lance mereceu os elogios do técnico. Após a partida, Guto Ferreira comentou sobre o esforço para o pupilo cativá-lo:





"O Carlos vem muito bem nos treinamentos. Passa confiança para utilizá-lo. Merecidamente, foi coroado. Fruto do trabalho dele. Ficou muito tempo sem entrar, mas nunca se entregou" (Guto).

Na vibração, o atacante saltou, bateu no peito, agradeceu aos céus, ajoelhou-se e viu a emoção transbordar. Caiu no choro enquanto era abraçado por Uendel, Camilo e Leandro Damião. Era o momento de lembrar quem esteve a seu lado nos momentos mais complicados.

- Minha esposa sempre me botou para cima e falava que chegaria no jogo e um dia faria o gol. Venho trabalhando muito bem. É fruto de muito treinamento do dia a dia - declarou.

O tento serve também para amenizar o ano. Carlos chegou ao Beira-Rio em fevereiro. Logo em sua apresentação, colocou uma meta de 22 gols na temporada. Algo que virou utópico. No final de outubro e a oito jogos do fim, soma apenas seis em 26 partidas.

Além dos parcos gols, o atacante sofreu com incursões ao departamento médico. Sofreu uma fratura na mão esquerda, lesão muscular na coxa esquerda e entorse no tornozelo esquerdo.

Esta conjunção de fatores colocou seu futuro no Beira-Rio em xeque. Emprestado pelo Atlético-MG até o final do ano, apenas contava o tempo para voltar a Belo Horizonte. O que o gol e este final de Série B podem mudar.

Resta saber como Carlos reagirá. Ele buscará ser útil a Guto e voltar a ajudar o Inter nesta caminhada. Com o resultado, o time soma 61 pontos e lidera a Série B. Na próxima rodada, a equipe enfrenta o Ceará. A partida será no próximo sábado, às 17h30, no Beira-Rio.

Fonte: Globoesporte.com
Clique para ver a matéria no site fonte

Mais sobre - Internacional