Publicada em 22/10/2017, às 14:28

Sem bala na agulha: time repete falta de criatividade, e torcida não perdoa

Equipe cria muito pouco no empate com o Coritiba, e vascaínos vaiam Mateus Vital e Andrés Rios; Zé Ricardo faz cobrança por melhora na produção

Andrés Ríos durante o Vasco x Coritiba (Foto: André Durão)

No empate por 1 a 1 com o Coritiba, sábado, no Maracanã, o Vasco voltou a mostrar pouco poder de fogo e não foi capaz de se impor diante do adversário, que se fechou para sair nos contra-ataques e aproveitou umas das poucas chances que teve. Os cruz-maltinos levantaram 16 vezes a bola na área adversária, mas não deram uma cabeçada sequer na meta. Ao todo, foram apenas 10 finalizações. O gol saiu após um desvio de Matheus Galdezani contra a própria meta.

A torcida vascaína, que compareceu em bom número - 30 mil presentes -, percebeu a dificuldade ofensiva e não poupou alguns dos jogadores. Mateus Vital foi vaiado, assim como Andrés Rios. O argentino teve uma boa chance de colocar o Vasco à frente, mas desperdiçou a chance. Thalles entrou em seu lugar para dar presença de área, especialmente nas bolas altas, mas também não conseguiu produzir.

Baixe o App oficial do FutNet no Google Play Store ou na Apple App Store



Esperança de a equipe ganhar mais poder na frente, Luis Fabiano ainda não tem data definida para voltar ao time. Ele ainda realiza tratamento por causa da contratura miofascial que teve, e é improvável que tenha condições de enfrentar o Flamengo, no próximo sábado, no Maracanã.

Com isso, Zé Ricardo terá que encontrar uma solução durante a semana com as peças que já tem à disposição.



- Estamos cobrando sobre a produção ofensiva, nossos jogadores poderiam dar uma produção maior. Temos tido chances, mas contra o Coritiba nem tanto. Acho que a postura e a confiança já mudaram. Estamos encarando, colocando a bola no chão e produzindo. Às vezes não acontece, o adversário (Coritiba) nos colocou em dificuldades - analisou Zé Ricardo.

O treinador imagina que o elogiado sistema defensivo que montou siga sem dar dor de cabeças, apesar de não poder contar com Breno no clássico. O zagueiro foi expulso contra o Coxa. A tendência é de que Paulão seja titular.

- Trabalhamos com a mesma intensidade porque em um campeonato longo precisamos de todos. Breno e Anderson fazem o mesmo trabalho do que os outros zagueiros. Acho que não vamos ter problemas com quem for substituí-lo - finalizou.

O elenco vascaíno ganha folga no domingo e na segunda. A reapresentação será na terça-feira, em São Januário. O time é o oitavo colocado do Campeonato Brasileiro com 43 pontos.

Fonte: Globoesporte.com
Clique para ver a matéria no site fonte