Publicada em 19/10/2017, às 13:38

Romildo elogia atuação de Héber e fala de entrevista polêmica: "Não me fiz entender"

Sem admitir frase a jornalista, presidente do Grêmio diz que conversa revelada pela ESPN sobre a conduta de árbitro foi até o "limite de uma conversa privada"

Romildo Bolzan avaliou como positiva a atuação de Héber Roberto Lopes contra o Corinthians (Foto: Edgard Maciel de Sá)

A prévia do duelo de líder contra vice entre Corinthians e Grêmio teve uma dose de polêmica. Não partiu de jogadores, mas do presidente tricolor. Em entrevista à ESPN, Romildo Bolzan Júnior teria chamado o árbitro Héber Roberto Lopes, sorteado para a partida, de "careca vagabundo paranaense". Após o empate em 0 a 0 na noite desta quarta-feira, em São Paulo, o mandatário tricolor não confirmou as palavras ao jornalista que publicou a notícia, mas pediu desculpas a ele por "não se fazer entender".

"A situação cujo limite da entrevista foi a manifestação de preocupação com a arbitragem. Todo o demais que aconteceu foi no limite de uma conversa privada. Quero pedir desculpas ao jornalista, que não me fiz entender" (Romildo)

Baixe o App oficial do FutNet no Google Play Store ou na Apple App Store



Segundo Romildo, a conversa serviu para extravasar descontentamentos do clube com arbitragens de Héber em jogos do Grêmio nos últimos anos. Como exemplo, citou falhas em partidas nos anos de 2010, 2015 e 2017 – a última, no pênalti marcado por Edílson em Allione nos acréscimos da derrota para o Bahia, na 25ª rodada. O presidente também frisou que o conteúdo do bate-papo não fazia parte do contexto da reportagem.

– Não vou publicizar nada disso porque não fazia parte do contexto da matéria. Não estou admitindo que disse, porque no contexto foi de colocar em dúvida ou em suspeição de um árbitro que decorreu de um sorteio. O Héber não vinha de uma trajetória neste ano de bons jogos, ao contrário. Então, em respeito do tamanho da partida, fiquei muito receoso por causa da arbitragem. Se alguém está errado, sou eu, que não me fiz pronunciar perfeitamente ao jornalista sobre o limite da entrevista – disse Romildo.

Efeito da polêmica ou não, Héber teve uma participação sem erros na noite desta quarta-feira, em Itaquera. O próprio Bolzan admitiu isso. Ele também deixou claro que não tinha a intenção de difamar uma pessoa que sequer conhece pessoalmente.





– A situação cujo limite da entrevista foi a manifestação de preocupação com a arbitragem. Todo o demais que aconteceu foi no limite de uma conversa privada. Quero pedir desculpas ao jornalista, que não me fiz entender ou não me manifestei da maneira correta para o posicionamento do Grêmio. Não sei se aconteceu por causa disso, mas ele (Héber) foi muito bem. O erro é meu, e o limite da matéria era aquele. Não tenho motivos para difamar uma pessoa que nem conheço pessoalmente – acrescentou Romildo.

Héber se reunirá com advogados

Após a partida, durante a madrugada, Héber também se pronunciou sobre a polêmica. E disse que tratará com advogados sobre fala de presidente do Grêmio.

– Ainda não pude analisar totalmente a declaração, porque me concentrei mais no jogo. A partir desta quinta-feira vou reunir com meus advogados para ver o que foi dito e tomar uma medida com tranquilidade e cautela. Não posso pronunciar nada, ainda não estou inteirado de tudo o que foi dito – declarou, depois da partida em Itaquera.

O Tricolor chegou aos 50 pontos, mas segue a nove do Timão, isolado na primeira colocação. No domingo, às 17h, o compromisso é contra o Palmeiras, na Arena. Renato Gaúcho deve escalar um time ao menos misto para preservar os mais cansados antes do primeiro jogo da semifinal da Libertadores, diante do Barcelona-EQU, em Guayaquil, na outra quarta.

Fonte: Globoesporte.com
Clique para ver a matéria no site fonte

Mais sobre - Grêmio