Publicada em 17/10/2017, às 13:33

Scarpa projeta quatro vitórias para que Fluminense escape do rebaixamento

Meia do Tricolor afirma que intenção é vencer as próximas quatro partidas para que o clube também possa focar na Sul-Americana. Camisa 10 também comenta recentes atuações de Wendel

Gustavo Scarpa calcula que faltam apenas quatro vitórias para o Fluminense se livrar de vez do rebaixamento (Foto: Hector Werlang)

Capitão provisoriamente, ao menos até o retorno do zagueiro Henrique, Gustavo Scarpa está contando os pontos para que o Fluminense garanta de vez a permanência na Série A. Para o camisa 10 do Tricolor, são necessários mais quatro vitórias, ou 12 pontos. Segundo ele, o melhor dos mundos seria se esse número chegasse logo para que o elenco tenha como objetivo uma vida longa na Sul-Americana.

- Umas quatro vitórias para não correr nenhum risco. Espero que sejam as próximas. Precisamos de alívio para poder pensar na Sul-Americana também. Espero que a gente possa ganhar na quarta para poder ter mais tranquilidade - disse o meia em entrevista coletiva na manhã desta terça-feira, no CT.

Baixe o App oficial do FutNet no Google Play Store ou na Apple App Store



Com apenas 23 anos, Scarpa é mais um dos garotos oriundos da base no time do Fluminense. Recentemente, outro "moleque de Xerém" esteve nos holofotes. O volante Wendel foi chamado a atenção publicamente por Abel Braga e o meia disse compreender pelo o que passou na cabeça do jovem três anos mais novo.

- Sei que ele passou por um momento difícil. É jovem, recebeu propostas. Falo por mim. Coincidentemente comigo, após umas propostas o rendimento caiu. A galera acha que, quando dá errado uma transferência, o jogador atua de má vontade. Isso é contraditório, né? Se joga mal, ninguém vai querer contratar.

Veja outros tópicos da coletiva de Scarpa:





Jogo contra o São Paulo

A gente sabe da importância do jogo de amanhã, do quanto a gente precisa ganhar para se distanciar de uma vez por todas do Z-4. A gente sabe que precisa melhorar, mas precisa ganhar. Ainda estamos próximos.

Qualidade do adversário desta quarta

Eles têm um time bastante técnico, com jogadores de seleção. Tem o Hernanes ainda. Temos de tomar cuidado. A gente sabe que não é só a qualidade que decide um jogo, tem muito detalhe. Eles têm condição de sair da situação que estão.

Importância do Maracanã

Para a gente é muito bom jogar lá. Tinha Edson Passos, que lota mais fácil. Mas não se compara a qualidade do campo e o ambiente.
O número de torcedores está mais baixo do que o esperado, mas a gente entende. O momento da equipe não é bom. Fico feliz de atuar lá, o estádio tem história.

Ser capitão

A cobrança é grande, com respeito. Como eu falei, todo mundo está preocupado com a nossa situação. Mas também confiante. Apesar de jovem, nosso grupo não tem trairagem. Isso nos deixa confiante para melhorar. Eu tinha o sonho de jogar com a 10 em um grande clube. Consegui realizar. E em menos de um ano, virei o capitão. Mas eu afirmo que o capitão é o Henrique. Sou temporário.

Brincadeira com os companheiros de equipe

Eu brinco com os erros da galera. Os erros de português. Dei uma brecha em uma entrevista, depois me corrigi. E eles vieram me zoar, mas eu tenho certeza que eles não saberiam se eu não tivesse me corrigido. Isso é maneiro, é um clima bom.

Gols de Henrique Dourado

É gratificante ver o Dourado como artilheiro, especialmente após tudo o que ele passou no ano passado. Espero que ele seja o artilheiro do campeonato. E que eu também possa ajudar com assistências. Ele faz uns gols esquisitos, como o de domingo. Pessoa esquista, gols esquisitos (risos).

Fonte: Globoesporte.com
Clique para ver a matéria no site fonte

Mais sobre - Fluminense