Publicada em 17/10/2017, às 21:01

Felipe Santana celebra melhora da defesa e vê time calejado: "Sofremos muito"

Atlético-MG sofreu apenas um gol em cinco partidas sob o comando de Oswaldo de Oliveira

Contra a Chapecoense, Felipe Santana será novamente titular do Atlético (Foto: Bruno Cantini/ Atlético-MG)

Algumas vezes alvo de críticas pela idade elevada, o experiente elenco do Atlético-MG está fazendo a diferença no momento que o time alvinegro mais precisou. Desde a chegada de Oswaldo de Oliveira, os medalhões ganharam a confiança do treinador e passaram a assumir a responsabilidade, defensivamente e ofensivamente. Na defesa, o Galo sofreu apenas um gol em cinco partidas sob o comando do novo técnico. Nesses jogos, Felipe Santana esteve presente em quatro.

Substituto de Leonardo Silva, Felipe destaca que o bom momento defensivo vivido reflete também no ataque. Para o defensor, a equipe ganhou uma nova consciência em campo, que ajuda diretamente na marcação.

Baixe o App oficial do FutNet no Google Play Store ou na Apple App Store



- Todo bom time começa por uma defesa sólida. Creio que nossa equipe tomou consciência desse adjetivo no futebol e vem seguido isso à risca. Estamos nos preocupando com detalhes e, a partir do momento que despertamos essa consciência, tudo começou a mudar.

Para Felipe Santana, os momentos de dificuldade enfrentados pelo Atlético-MG serviram de aprendizado. Na busca pelo G-7, o zagueiro vê o time mais calejado e pronto para alçar voos mais altos no Brasileirão.

- Tudo que não nos mata, nos fortalece. Nós sofremos muito no campeonato, com tropeços que não esperávamos. Aconteceu, serviu de lição. Tivemos diversas trocas de técnico, e isso nos prejudicou, nos calejou. Nossa equipe sofreu no momento que podia sofrer e nos conscientizamos que é preciso concentração total nesta fase do Campeonato.



Com apenas dez partidas até o fim do Brasileirão, o experiente zagueiro vê a hora de fazer uma força extra para o sprint final em busca da vaga na Libertadores. Sem muito tempo para treinar, Santana revela como tenta fazer os ajustes necessários.

- A reta final é aquele momento que todas as equipes começam a sair ou colocar o gás final para fora, e com a gente não é diferente. Temos que corrigir os detalhes e os erros na conversa. Temos procurado corrigir esses detalhes na conversa, porque a distância entre um jogo e outro é muito curta – completou o zagueiro.

Fonte: Globoesporte.com
Clique para ver a matéria no site fonte