Publicada em 16/10/2017, às 20:39

Novo presidente prega cautela em reunião com Mano e comenta vinda de Djian

Futura diretoria vai conversar com treinador nesta semana sobre renovação; Marcelo Djian assume diretoria e gerência de futebol

Mano Menezes se reunirá com nova diretoria nesta semana (Foto: Washington Alves/Light Press)

A semana começa cheia de expectativa para a renovação ou não do técnico Mano Menezes com o Cruzeiro. Apesar da ansiedade, principalmente, por parte da torcida, o futuro presidente do clube, Wagner Pires de Sá, prega tranquilidade. A princípio, uma reunião nesta terça-feira entre Wagner, Itar Machado (novo vice-presidente de futebol) e Mano começaria a definir a permanência ou saída do comandante. No entanto, as conversas podem ser adiadas. Certo é que o encontro ocorrerá nesta semana.

- Pode ser que seja amanhã (terça). Se ele estiver já disponível… Porque hoje (segunda-feira) ele precisou tirar uns pontos, que foram dados na pele. Não sei como que vai ser a situação médica dele. Mas, com certeza, nesta semana, já teremos uma solução - disse Wagner, ao GloboEsporte.com.

Baixe o App oficial do FutNet no Google Play Store ou na Apple App Store



Perguntado sobre o que seria oferecido para a renovação de contrato do treinador, Wagner fala com cautela. Ele acredita que o cenário do Cruzeiro em 2018, principalmente, pela disputa da Libertadores, é um atrativo a mais para a permanência de Mano.

- Temos que conversar com ele, uma conversa de homens. "Ah, eu quero ficar”, “gosto demais do Cruzeiro”, “fico”. Esse negociação ainda não tivemos. Sei que ele gosta muito do Cruzeiro. Quem não tem interesse em permanecer num time vencedor, que ano que vem vai disputar uma grande competição (Libertadores), além do Brasileiro? Não acredito que ele vai só pensar em aumento de salário. Ele é um homem muito ponderado.

Apesar da concorrência e da necessidade em uma definição, Wagner ressalta que o Cruzeiro tem até o dia 31 de dezembro - data do término do contrato do treinador - para acertar a renovação de contrato com Mano Menezes.



- Pode prorrogar (a reunião) até o dia 31 (de dezembro). Efetivamente temos até o dia 31. Só que temos que fazer um planejamento antecipado. O tempo não nos está incomodando, de forma alguma. A imprensa prefere criar uma expectativa, que faz parte. Sei que faz parte. Para nós, ainda não nos incomoda essa situação.

O futuro presidente não vê dificuldade de agenda para abrir o diálogo com o treinador, mesmo com a ida da delegação, nesta terça para o Paraná. Na quarta-feira, sob o comando de Mano Menezes, o Cruzeiro enfrenta o Coritba, às 19h30 (de Brasília), no Couto Pereira.

- Tranquilamente que vai ser esta semana, (a viagem) não importa. A conversa pode ser aqui, pode ser em Curitiba. Local não é importante. Importante é nós definirmos pro ano que vem.

Novo diretor de futebol

O Cruzeiro acertou com Marcelo Djian para o cargo de direção e gerência de futebol. Ele foi zagueiro do clube entre 1997 e 2001 e virou empresário de atletas após o fim da carreira como jogador. Mais cedo, à reportagem, Wagner Pires de Sá já havia afirmado que Djian estava em BH.

- Praticamente já acertamos com o Djian. Ele já está aqui (em BH). Com ele, as conversas já estão bastante adiantadas. Eu vou conversar com o Mano também, porque faz parte de um mecanismo só.

lauss Câmara, atual diretor de futebol, entretanto, ainda terá uma conversa com a nova presidência para definir a situação dentro da futura gestão ou uma possível saída.

- Ainda não falamos nada (com Klauss Câmara). Depende da reunião com o Mano - ressaltou Wagner.

Confira assuntos abordados na entrevista com Wagner Pires:

Reforços

- Por enquanto, estamos conversando pela manutenção do departamento técnico, que vai conduzir o cenário a partir de 2018. Vamos conversar com o Mano Menezes, em primeiro lugar. Ele estava afastado, por motivos de tratamento médico. Não podemos fazer nada antecipado sem falar com o Mano. Seria até uma indelicadeza. Nesta semana, nós vamos ter uma solução com o Mano. Seria até antiético da minha parte chegar lá com esse ou aquele reforço, sem antes ouvir a comissão técnica, sem ouvir o diretor de gestão.

Mano no Palmeiras

- Eu tenho ideia do Palmeiras, só pela imprensa. Oficialmente, não vi ninguém falar.

Permanência de Hudson

- O andamento (negociação com o Hudson) já estava sendo feito pela administração do Gilvan. Estamos fazendo reuniões e vamos saber o que já trataram, o que já foi feito, o que já tem em definitivo, de real, para tomarmos uma posição.

Fonte: Globoesporte.com
Clique para ver a matéria no site fonte