Publicada em 12/10/2017, às 16:55

Kaká vê grande chance de volta, mas não quer atrapalhar São Paulo agora

Meia admite que sua primeira opção não é se aposentar e ressalta sua história no clube, mas, por enquanto, prefere ver diretoria e Dorival Júnior focados contra o rebaixamento

Meia, que teve passagem pelo clube em 2014, torce pelo time à distância (Foto: Francisco Stuckert/Lancepress!)

Após anunciar que não renovará com o Orlando City, dos Estados Unidos, Kaká avisa que se aposentar, aos 35 anos de idade, não é sua prioridade. E admite que é grande a chance de voltar ao São Paulo. Mas, agora, o meia, que diz estar torcendo à distância pelo clube, quer o Tricolor focado na luta para evitar o rebaixamento no Campeonato Brasileiro.

LEIA MAIS

- Lugano estuda ofertas e não tem pressa para responder ao São Paulo

- São Paulo já sabe: terá dificuldades para tirar Diego Souza do Sport

- Reinaldo renova contrato com o São Paulo até o fim de 2020

- São Paulo quer fechar logo com Diego Souza, mas meia tem menos pressa

- Leia mais notícias sobre São Paulo em www.futnet.com.br/saopaulo




- É muito difícil falar sobre isso. É claro que a grande possibilidade, pela história que tenho com o clube, seria o São Paulo. O vínculo que tenho com o São Paulo é muito forte. Mas é ruim e não gostaria de falar nisso nesse momento agora porque o São Paulo está disputando o campeonato. O Dorival está disputando - disse Kaká à Brasil Radio, de Orlando.

Baixe o App oficial do FutNet no Google Play Store ou na Apple App Store



- Hoje, o clube está fora do rebaixamento, mas brigando em uma situação complicada. Não quero que meu nome surja agora, um momento no qual o São Paulo precisa pensar nele. Até o ano que vem, muita coisa vai acontecer. E sigo na torcida pelo meu São Paulo - prosseguiu.

O Tricolor corre risco de voltar à zona de rebaixamento ainda nesta quinta-feira, e é por conta disso que Dorival Júnior até se recusa a falar sobre qualquer possibilidade de ter o meia, eleito o melhor jogador do mundo em 2007. A diretoria também adota cautela em relação ao caso. Mas Kaká já avisa que não é qualquer questão física que atrapalhará o acerto.



- Gostaria de deixar claro uma coisa: as minhas decisões não têm nada a ver com parte física. Dor, todo jogador tem, e vai falar que algo incomoda se perguntarem. Mas esse é o sacrifício diário em prol do prazer e amor que temos pelo futebol. A dor não é base da minha decisão. O que vai acontecer realmente para o futuro é ver quais as minhas motivações e desafios. A princípio, gostaria que ainda fossem dentro do campo - confirmou, confessando não querer se aposentar já.

- A primeira opção é seguir jogando. Mas como falei: tem na minha cabeça também a opção de encerrar e ver qual seria a melhor opção para fazer isso também. Estou disponível a escutar tudo o que for possibilidade e oportunidade para, depois, tomar a melhor decisão - disse Kaká, que ainda fará mais duas partidas pelo Orlando City antes de se despedir dos EUA.





Kaká fez três gols ao longo dos 23 jogos em que defendeu o Tricolor em 2014. Na primeira passagem, foram 131 jogos, 48 gols e o título do Rio-São Paulo de 2001, com direito a dois gols na decisão contra o Botafogo. A princípio, os rumores é de que atuaria por mais uma temporada no clube que o revelou.

Fonte: Lance!
Clique para ver a matéria no site fonte