Publicada em 09/10/2017, às 22:15

Em jogo recheado de cartões, Inter vence Brasil e mantém vantagem na liderança

Leandro Damião marca de cabeça no 1 a 0 sobre o Xavante na noite desta segunda-feira, pela 29ª rodada da Série B

Gol do jogo foi marcado por Leandro Damião (Foto: Ricardo Duarte/Internacional/Divulgação)

Em um dia incomum para duelos na Série B, o Inter venceu o Brasil de Pelotas na noite desta segunda-feira por 1 a 0, no Beira-Rio, pela 29ª rodada, e mantém a vantagem na liderança da competição. Mesmo com um a menos durante quase todo o segundo tempo em um duelo repleto de cartões, o gol de Leandro Damião nos acréscimos da etapa inicial foi suficiente para mais um triunfo colorado em sua casa, o nono consecutivo.

A vitória mantém o líder Inter a pelo menos três pontos do segundo colocado até o fim da rodada. No momento, está a seis do América-MG, com 57. Já o Brasil permanece em nono, com 37, mas pode perder postos. Os gaúchos entram em campo novamente no dia 17. O Colorado vai a Varginha enfrentar o Boa, às 19h15, e o Xavante recebe o América-MG em Pelotas, às 20h30.

Baixe o App oficial do FutNet no Google Play Store ou na Apple App Store



O jogo entre gaúchos começou quente. Logo no primeiro minuto, Marlon fez falta em Pottker. O atacante, enfurecido, foi atrás do adversário, reclamando de cotoveladas no rosto. Desfeita a confusão, o árbitro Elmo Alves Resende Cunha mostrou cartão amarelo para ambos. Na bola, Pottker quase abriu placar aos 10, quando recebeu de Endenílson e parou no goleiro Marcelo Pitol. No rebote, ele mesmo driblou o arqueiro, mas perdeu o ângulo na finalização, que pegou na rede pelo lado de fora.

O Inter seguiu a pressão, mas apenas com chutes de longe de Charles e Pottker, sem perigo. O Brasil só chegou em finalização fraca de João Afonso, após Marcinho puxar o contra-ataque pela esquerda. Enquanto isso, as confusões aumentavam. O primeiro tempo acabou com três cartões amarelos para o Inter e cinco para o Xavante.

Por isso, o árbitro deu cinco minutos de acréscimos. Aos 45, Cuesta completou escanteio de D'Alessandro na trave de Marcelo Pitol. E o gol veio aos 50, em lance semelhante. D'Ale cobrou falta do lado esquerdo, e Damião apareceu na primeira trave para cabecear no canto direito do gol do Brasil.

O jogo pegado da primeira etapa seguiu na segunda. Aos seis minutos, Eduardo Sasha acertou um chute no peito de Éder Sciola em disputa pelo alto e recebeu o vermelho direto. Clemer colocou seu time para frente, com o meia Rafinha na vaga do volante João Afonso. Mas quem chegou perto foi o Inter. Damião dividiu com Sciola, ficou com a bola e soltou a bomba, que explodiu na trave, aos 15.

Rafinha chutou sem perigo para defesa de Danilo Fernandes aos 26. Em arrancada pela direita, Pottker bateu cruzado na saída de Pitol, que defendeu com o peito. No entanto, o juiz marcou tiro de meta para o Brasil, aos 28. Três minutos depois, o Colorado acertou mais uma vez a trave. Pottker deixou Cláudio Winck na boa para finalizar cruzado. A bola explodiu no poste esquerdo do Brasil.

Depois de entrarem nas vagas de Leandro Damião e D'Alessandro, Nico López quase construíram o segundo gol do Inter. Aos 35, o uruguaio cruzou na medida para o meia definir de voleio. Mas Marcelo Pitol se atirou no canto direito para espalmar. Aos 44, em jogada individual, Nico passou por Leandro Camilo dentro da área, mas chutou mascado.

Fonte: Globoesporte.com
Clique para ver a matéria no site fonte