Publicada em 06/10/2017, às 14:33

Demora na venda de Wendel faz Flu voltar a atrasar direitos de imagem

Após regularizar três meses com dinheiro da negociação de Richarlison, Tricolor contava com verba a ser paga pelo PSG. Débito é de um mês. Direção e atletas refutam interferência no rendimento

Wendel, em jogo contra o Palmeiras: pelo acordo com o PSG, fica no Flu até dezembro (Foto: André Durão)

O Fuminense voltou a conviver com uma das grandes dificuldades da temporada: o atraso no pagamento dos jogadores. Depois de regularizar três meses de débido nos direitos de imagem, o Tricolor repetiu a falha com o elenco. A nova pendência é de um mês.

A demora na venda de Wendel ao PSG foi determinante para situação ocorrer. Sem o dinheiro da negociação, a direção não teve recursos para honrar o compromisso. Cada 30 dias de direitos de imagem representam cerca de R$ 1,7 milhão.

Baixe o App oficial do FutNet no Google Play Store ou na Apple App Store



Mesmo que o agora ex-vice de futebol Fernando Veiga tenha dito que o time francês se retirou da negociação pelo volante, as partes ainda conversam. O contrato não foi assinado por divergências na maneira pela qual o Flu iria antecipar os 10 milhões de euros (R$ 37 milhões) a serem pagos.

Por ora, não foi dada previsão de regularização. Do ano passado, situação herdada da gestão Peter Siemsen, há atrasos referentes a premiações. A atual direção tenta encontrar soluções.



- É uma situação chata, ruim. Todo o jogador do Fluminense está consciente de que o mais importante é ganhar os jogos e subir na tabela. Em um momento como esse, tudo é secundário. O clube, naturalmente, vai honrar os compromissos - disse o gerente de futebol Alexandre Torres.

Henrique Dourado afirmou que não há interferência no rendimento dentro de campo. Em 16º lugar, o Flu tem um ponto a mais do que a zona de rebaixamento do Brasileirão. E também está nas quartas de final da Sul-Americana.

- Isso daí é coisa que as pessoas querem achar uma desculpa. O atleta, independentemente de estar com o salário em dia, não tem como colocar isso em pauta. Isso não é desculpa. O Fluminense tem feito um esforço. Isso não interfere na cabeça do atleta. Quando não se ganha, se arruma muita desculpa. É salário, um jogador que não fez algo. Se cria “n” situações. Quando se volta a vencer, isso tudo se esquece - comentou o Ceifador.

Fonte: Globoesporte.com
Clique para ver a matéria no site fonte