Publicada em 25/09/2017, às 17:51

No fim da fila: antigo titular, Léo Ortiz completa 2 meses fora do time principal

Após início promissor, garoto de 21 anos perde espaço com Guto Ferreira e aparece apenas à frente de Thales na atual hierarquia dos zagueiros

Léo Ortiz completa dois meses sem atuar pelo time principal do Inter (Foto: Ricardo Duarte / Internacional / Divulgação)

Léo Ortiz perdeu espaço no Inter. Enquanto vê o time se consolidar na Série B e a defesa estancar a antiga sangria de gols sofridos, o zagueiro, titular no primeiro semestre, agora tenta convencer Guto Ferreira que merece uma nova oportunidade. Já são dois meses sem entrar em campo por um minuto sequer pelo time principal.

A última partida em que esteve em campo ocorreu no distante 25 de julho. Na ocasião, permaneceu 34 minutos em campo, ao entrar na vaga de Danilo Silva e contribuir para a vitória da equipe por 2 a 0 sobre o Oeste, pela 17ª rodada da Série B.

Baixe o App oficial do FutNet no Google Play Store ou na Apple App Store



Desde então, o Colorado disputou nove partidas (uma pela Primeira Liga, a derrota por 1 a 0 para o Atlético-MG). A equipe conquistou sete triunfos e acabou derrotada em duas ocasiões. Neste período, sofreu apenas seis gols, o que dá uma média de apenas 0,66 por partida.

Ao longo desse tempo, a dupla de zaga formada por Klaus e Víctor Cuesta se firmou. Entretanto, o primeiro sofreu uma fratura no punho esquerdo, passou por uma cirurgia e ficará dois meses afastado. A escolha de Guto para substituí-lo recaiu sobre Ernando.

Só que, no último sábado, durante a vitória por 1 a 0 sobre o Náutico no Lacerdão, em Caruaru, Ernando precisou sair de campo ainda aos 35 minutos de jogo com dores na costa. Danilo Silva recebeu a chance. E, caso o departamento médico vete Ernando, a tendência é que a zaga que terminou o duelo com o Timbu se repita diante do América-MG, nesta quarta-feira.

A preferência do treinador chama atenção para a situação de Ortiz no grupo colorado. Na hierarquia dos zagueiros do grupo, só aparece à frente de Thales, repatriado do CSA recentemente para suprir a lacuna deixada pela lesão de Klaus. Tanto que, para não perder ritmo de jogo, pediu para ser utilizado pelo time sub-23.

O ostracismo atual nem de perto lembra o início do ano. Há pouco mais de sete meses, mais especificamente, no dia 23 de fevereiro, o filho do craque de futsal Ortiz estreou pelo Colorado. O rival? Justamente o Oeste, só que pela Copa do Brasil. Na oportunidade dada por Antônio Carlos Zago, acabou como um dos destaques da partida na goleada por 4 a 1, com direito a lançamento para Carlos marcar um dos gols.

O cenário promissor, aos poucos, deu espaço a contestações. O garoto de 21 anos oscilou com o time e cometeu falhas. Uma delas no empate em 1 a 1 com o Juventude. No dia 4 de junho, ao tentar cortar cruzamento de Juninho, não acertou a bola, que chegou a Tiago Marques para empatar a partida no Beira-Rio.

Se for levado em conta a última partida em que Léo Ortiz iniciou como titular, o tempo afastado é ainda maior. O rival, curiosamente, foi o América-MG, adversário desta quarta-feira. Na ocasião, ao lado de Danilo Silva, participou do empate em 1 a 1 no dia 13 de junho, há exatos 104 dias.

Apesar do atual ostracismo, Ortiz ainda é um dos jogadores que mais defendeu o Inter na temporada. Com 26 participações (mesmo número de Brenner, atualmente no Botafogo), só está atrás de Uendel (48), Rodrigo Dourado (45), Nico López (42), D'Alessandro e Danilo Fernandes (40 cada um), Víctor Cuesta (31) e Edenílson (27). O contrato com o Inter vai até 2019.

Fonte: Globoesporte.com
Clique para ver a matéria no site fonte