Publicada em 23/09/2017, às 14:19

Pedro põe seu nome na história do Flu e valoriza concorrência no ataque

Reserva de Henrique Dourado, jovem Pedro diz que tem aprendido muito com o Ceifador

Pedro comemora um de seus gols pelo Fluminense no Maracanã (Foto: Nelson Perez/Fluminense F.C.)

A classificação do Fluminense na Copa Sul-Americana teve um herói: Pedro. O jovem atacante colocou seu nome na história tricolor ao marcar o gol que garantiu a vaga no Estádio Casa Blanca, contra a LDU, espantando o fantasma que assombrava a torcida do clube das Laranjeiras desde 2008.

A entrada de Pedro na etapa final, no lugar de Peu, foi uma surpresa. O Moleque de Xerém havia perdido espaço no time após a chegada de reforços, como o próprio Peu e Robinho, mas a aposta de Abel mostrou-se acertada.

Baixe o App oficial do FutNet no Google Play Store ou na Apple App Store



- Eu estava precisando desse gol, não vinha fazendo bons jogos, mas sempre dei o meu melhor, treinando forte - afirmou Pedro, antes de seguir:

- Esse gol me ajuda muito. Não fiz nem 5% do que quero fazer aqui - projetou o atacante de 20 anos.

O gol decisivo no Equador foi o sexto em 2017 de Pedro, que já não era acionado por Abelão desde o dia 30 de agosto. No atual elenco, o camisa 32 é o único centroavante de origem que o técnico conta para substituir Henrique Dourado.



Como o Ceifador é o dono da camisa 9, Pedro seguirá entre os reservas. Em busca de mais chances, o atacante avaliou a concorrência no Tricolor:

- Respeito todos eles, meus companheiros sempre me apoiaram. Dourado é o artilheiro do ano, um cara com que eu aprendo muito - finalizou.

Fonte: Lance!
Clique para ver a matéria no site fonte