Publicada em 17/06/2017, às 11:59

Frágil atrás, Inter para e cede 71% dos gols no segundo tempo da Série B

Time tem cedido os resultados com frequência após o intervalo das partidas. Dos sete gols sofridos na competição, cinco ocorreram na etapa final

Criticado pelas últimas atuações, Léo Ortiz pode ser sacado do time (Foto: Wesley Santos/Agência PressDigital)

O alerta está ligado. Tão preocupante quanto o fato de tomar gols incessantemente está a situação de ser vazado com assiduidade após o intervalo, com 71,42% deste contingente. Esta conjunção de fatores não permite ao Inter crescer na tabela da Série B. E às 16h30 deste sábado entra em campo para o segundo jogo seguido fora de casa, diante do Santa Cruz, no Arruda, em briga direta pelo G-4.

Até o momento, o time só não foi vazado na estreia, quando aplicou 3 a 0 no Londrina fora de casa. Em sete partidas, levou sete gols, o que dá uma média de um por jogo. Cinco deles na etapa final dos confrontos.

Na última terça-feira, mais uma vez, o Colorado deixou escapar o resultado positivo contra o América-MG. Após abrir o placar logo aos 18 minutos com Nico López, acabou vazado aos oito minutos do segundo tempo por Rafael Lima. Após a partida, Guto Ferreira que o time decaiu:

– Fizemos um grande primeiro tempo. Pecamos um pouco em colocar a bola para dentro. Fizemos um, mas poderíamos fazer mais. Houve uma queda no segundo tempo.

Leia Mais
- Inter segue rotina de treinos fechados em refúgio; Carlos e Nico correm no gramado
- Sasha revela "reza" para evitar lesões e mira evolução para retomar nível de 2015
- Charles compara Série B ao Gauchão e vê evolução em ano turbulento
- Tempo para treinar, fuga da pressão e mistério: a 1ª semana "cheia" de Guto no Inter
- Leia mais notícias sobre Internacional em www.futnet.com.br/internacional

O problema é tão grande que, quando levou gol na etapa inicial, o placar acabou com vitória aos gaúchos – 2 a 1 sobre o Figueirense e 4 a 2 em cima do Náutico. Para completar, há os problemas musculares. William Pottker sofreu uma lesão muscular na coxa esquerda no Independência, mesmo problema pelo qual se recupera Víctor Cuesta. Esta conjunção seria problema da preparação física? D'Alessandro contesta:

– Não é questão física. Não sou preparador físico, mas corremos até o último minuto. Lesões ocorrem porque fazem parte do futebol. Torcedor acha que ganharemos de 3, 4 a 0 em todos os jogos, não ocorrerá. Não será fácil.

Independente de questão física ou não, Guto lançou um desafio para o grupo. Espera que o Inter termine a Série B sem ser vazado em 25 jogos. Ou seja, dos 31 restantes, precisa sair invicto em 24, ou 77,41%.

Em busca de tal façanha, a tarde deste sábado ganha ainda maior importância. Afinal, Santa Cruz e Inter estão empatados, com 12 pontos (os pernambucanos estão à frente em razão do número de vitórias, 4 a 3). Se os comandados de Guto saírem de campo com os três pontos, acabam a oitava rodada no G-4. A partida está marcada para as 16h30, no Arruda.

Fonte: GloboEsporte
Clique para ver a matéria no site fonte

Mais sobre - Internacional