Publicada em 20/04/2017, às 15:52

Prass, sobre confusão com Omar: 'Às vezes não dá para pedir por favor'

Preparador físico empurrou o volante Thiago Santos no banco durante a derrota para a Ponte Preta. Segundo o camisa 1, caso fortaleceu o elenco após uma conversa interna

Omar Feitosa voltou a ser preparador físico do Verdão ano passado, junto de Cuca (Foto: Cesar Greco)

Na derrota para a Ponte Preta, uma confusão entre o preparador físico Omar Feitosa e Thiago Santos chamou a atenção, com direito a empurrões do membro da comissão técnica. A cena surpreendeu a muitos e foi tratada internamente, segundo Fernando Prass. Para ele, o caso já está resolvido e serviu para fortalecer o grupo.

- Até falei que era covardia (questionar a relação do elenco) em uma emissora de TV, porque na quarta foi exaltada a amizade do elenco e na derrota se fala em ambiente. Não perdemos porque o ambiente é ruim, nem ganhamos porque é bom. Perdemos porque fomos mal. Óbvio que o Omar já explicou internamente para o Thiago (Santos). Às vezes no futebol não dá para pedir por favor e acontece isso. Nosso ambiente é tão bom que resolvemos internamente e isto só nos fortalece na verdade - afirmou o camisa 1.

Depois de uma confusão entre jogadores do Verdão e da Macaca, Thiago Santos saiu do banco, deu um empurrão em William Pottker e teve de ser contido por Omar. Quando fazia gesto de que voltaria a discutir na beira do campo, o camisa 21 foi empurrado seguidas vezes pelo preparador e os dois chegaram a discutir. Outros jogadores tiveram de acalmar a dupla. No fim, o volante ainda recebeu cartão amarelo.

Leia Mais
- Carille apoia Eduardo Baptista, diz não ver noticiário e também desabafa
- Imagens de suposta nova camisa do Palmeiras circulam na internet
- Evair lança biografia e fará 'tour' por lojas oficiais do Palmeiras
- Edmundo vai a loja do Verdão e emociona torcedora de 77 anos
- Leia mais notícias sobre Palmeiras em www.futnet.com.br/palmeiras

Omar Feitosa é preparador físico do Palmeiras desde março de 2016, quando voltou para integrar a comissão técnica de Cuca. Esta, contudo, não é sua primeira passagem pelo clube: ele foi gerente de futebol entre 2013 e 2014, no início da gestão de Paulo Nobre, e antes havia sido da comissão técnica do Verdão entre 2007 e 2010.

Fonte: Lance
Clique para ver a matéria no site fonte

Mais sobre - Palmeiras