Publicada em 04/04/2017, às 09:39

Torcedor mostra apoio ao Inter em audiência na Suíça: "Buscar o direito"

Natural de Canoas, Marco Machado levou a bandeira para a frente do Tribunal Arbitral do Esporte. Audiência em caso Victor Ramos iniciou durante a madrugada

Torcedor do Inter apoia clube na Suíça (Foto: Glauco Pasa )

Natural de Canoas, o torcedor do Inter Marco Machado vestiu a camisa do clube e levou a bandeira com as cores do Rio Grande do Sul para a frente do Tribunal Arbitral do Esporte (TAS), na manhã desta terça-feira, na Suíça. Mesmo que não tenha fé na permanência do clube gaúcho na Série A, quis representar a torcida e mostrar apoio incondicional na data em que a instituição completa 108 anos.

– Moro há um ano e meio aqui na Suíça e estou aqui para representar o Inter. Acredito que a situação real não vai mudar, mas acho que o mais importante é buscar o direito e uma tentativa de transformação na CBF. Sem problema nenhum (o Inter vai jogar a Série B). Vai disputar tranquilo, mas com a cara limpa para mostrar que o clube é idôneo – contou.

Baixe o App oficial do FutNet no Google Play Store ou na Apple App Store

Com previsão de oito horas de duração, o julgamento iniciou às 9h (4h de Brasília). Na chegada ao Tribunal, os advogados do Inter, assim como os árbitros designados para o caso evitaram se manifestar. Representante colorado, Rogério Pastl, apenas disse que tinha “confiança de que o trabalho seria bem feito”.



Advogado do Vitória, Augusto Vasconcellos mostrou convicção na defesa do clube baiano. E lamentou a manobra jurídica do Inter para tentar se salvar da Série B.

– Temos a convicção de que o Vitória não praticou nenhum ato irregular. Temos a certeza de que o Tribunal não mudará a decisão e vai manter o Vitória na primeira divisão. Infelizmente, o Inter tenta mudar o resultado que não obteve em campo por meio de uma manobra jurídica – frisou.

Além de Pastl, defendem o Inter o vice jurídico Gustavo Juchem, o advogado Diego do Canto, além dos dois juristas europeus, o irlandês David Casserly e o suíço Ross Wenzel. Pelo Vitória, Augusto Vasconcelos, diretor do setor, é o único presente. Ex-conselheiro do CAS e representante do Barcelona, advogado espanhol Lucas Ferrer foi designado para defender a CBF.

Sem sucesso no STJD, o clube ingressou com uma ação no Tribunal Arbitral do Esporte (TAS), em janeiro. O tribunal pediu esclarecimentos de Vitória, CBF e STJD e julga o caso nesta terça-feira. A previsão de encerramento é às 17h (12h de Brasília).

O Inter tenta fazer com que o clube baiano seja punido com perda de pontos no Brasileiro pela suposta inscrição irregular do zagueiro Victor Ramos. Caso consiga reverter o caso no tribunal, no entanto, não tem garantias de que disputará a Série A, já que o Estatuto do Torcedor exige que o regulamento de uma competição seja registrado 60 dias antes de seu começo.

Fonte: GloboEsporte
Clique para ver a matéria no site fonte

Leia Mais
- Técnico do Inter se manifesta após resposta polêmica em coletiva: 'Fui infeliz'
- Questionado sobre atuação do Inter, Guto Ferreira dá resposta polêmica à repórter: 'Você é mulher. Não jogou'
- Inter vence o Luverdense no Beira-Rio com gol polêmico e encosta no G4
- Em busca de um atacante, diretoria do Internacional mira Grafite
- Leia mais notícias sobre Internacional em www.futnet.com.br/internacional

Mais sobre - Internacional