Publicada em 04/04/2017, às 09:30

Entenda por que a Sul-Americana virou prioridade no Corinthians em 2017

Timão vê torneio internacional como fundamental na temporada para voltar a lotar a arena e ganhar ainda mais projeção internacional. Histórico do clube é ruim

Jogadores do Corinthians fazem trabalho físico na academia do CT na segunda (Foto: Daniel Augusto Jr / Ag. Corinthians)

O Corinthians tentou até a última rodada do Campeonato Brasileiro do ano passado, mas não conseguiu uma vaga na Taça Libertadores. Fora do principal torneio do continente, o Timão passou a olhar com muito carinho para a Copa Sul-Americana. Ciente de que dificilmente brigará pelo título nacional, a diretoria alvinegra trata como prioridade a busca pela inédita conquista do torneio internacional.

Mais do que adicionar uma taça à sua coleção, o Corinthians vê a competição como uma oportunidade de faturar. O clube vem sofrendo com a brusca queda na média de público nas partidas na arena e acredita que conseguirá atrair mais torcedores com jogos no mata-mata contra equipes estrangeiras.

Para a estreia contra o Universidad de Chile, nesta quarta-feira, às 21h45 (de Brasília), em Itaquera, o Corinthians já contabiliza aproximadamente 20 mil ingressos vendidos. A expectativa é de que mais de 30 mil pessoas compareçam à arena.

Leia Mais
- Corintianos esgotam ingressos para final do Paulistão em 45 minutos
- Jô se diz decisivo e destaca importância de título para o Corinthians
- Corinthians estreará segunda camisa no domingo, contra a Ponte; veja o modelo
- Em nova guerra política, Conselho do Corinthians vota contas nesta quinta-feira
- Leia mais notícias sobre Corinthians em www.futnet.com.br/corinthians

Além do dinheiro, o Timão também espera pela projeção internacional com uma boa campanha. Assim como a Libertadores, a Copa Sul-Americana será disputada durante todo o ano. A competição cresceu em popularidade nos últimos anos com a presença de clubes mais populares. Em 2017, participam outros gigantes do continente, como Cruzeiro, São Paulo, Fluminense, além dos argentinos Independiente e Racing.

O campeão da Copa Sul-Americana garantirá uma vaga na Taça Libertadores do próximo ano e se classificará para disputar a Recopa. Mais que isso, ainda participará da Copa Suruga contra o campeão da Copa da Liga Japonesa, no Japão, e atuará na Supercopa Euroamericana, diante do vencedor da Liga Europa.

É a chance também de o Corinthians apagar da memória da torcida as dolorosas eliminações nas duas últimas edições da Libertadores. Em 2015, a equipe dirigida por Tite fez grande campanha na primeira fase, mas caiu logo nas oitavas diante do Guaraní, do Paraguai. No ano seguinte, depois de ótimas atuações, o time foi eliminado de novo nas oitavas, agora pelo Nacional, do Uruguai.

Para cumprir a meta e brigar pelo título, o Corinthians terá de melhorar seu retrospecto na Copa Sul-Americana. O clube disputou o torneio quatro vezes e o melhor que conseguiu foi chegar às quartas de final em 2005, perdendo para o Pumas, do México. Em 2003 e 2007, caiu ainda na fase brasileira. O Timão ainda perdeu para o Lanús, da Argentina, nas oitavas de 2006.

Fonte: GloboEsporte
Clique para ver a matéria no site fonte

Mais sobre - Corinthians