Publicada em 04/04/2017, às 09:43

Defesa e justiça: São Paulo melhora e sofre menos gols que os maiores rivais

Nas últimas cinco rodadas, zaga tricolor foi vazada apenas três vezes, número melhor do que os de Corinthians, Palmeiras e Santos. Na Sul-Americana, ela terá desfalques

Presença de Renan Ribeiro ajudou na evolução (Foto: Werther Santana/Estadão Conteúdo)

Defensa y Justicia é o nome do próximo adversário do São Paulo, quarta-feira, às 19h30, pela Copa Sul-Americana, mas também define bem o momento da defesa tricolor. É preciso fazer justiça a ela, tão criticada no início do Campeonato Paulista pelo excesso de gols sofridos. Não está tudo lindo, tudo maravilhoso, mas a melhora é significativa, tanto que nas últimas cinco rodadas, a equipe sofreu apenas três gols, menos do que seus principais rivais: Corinthians e Santos (quatro), e Palmeiras (cinco).

O ponto de partida é a derrota por 3 a 0 para o Palmeiras, no dia 11 de março, a pior atuação do São Paulo no estadual. Desde então foram disputadas cinco partidas – as últimas quatro pela fase de classificação, e a primeira das quartas de final.

A equipe treinada por Rogério Ceni sofreu um gol do Ituano, um do Botafogo-SP e outro do Corinthians, menos que os outros grandes do estado. O técnico diz que não mudou nada nos treinos ou no relacionamento com os jogadores.

Leia Mais
- Ceni decide fechar todos os treinos antes de São Paulo volta a atuar
- Rogério Ceni foca em contra-ataques e pressão no treino do São Paulo
- Confira os brasileiros com mais gols nas ligas européias e os principais artilheiros!
- Ceni fala em diminuir elenco do São Paulo para 29 jogadores, e base pode perder espaço
- Leia mais notícias sobre São Paulo em www.futnet.com.br/saopaulo

– Converso sempre da mesma maneira, treino muito a parte defensiva, a bola aérea. O Linense é um time alto, mas conseguimos marcar no campo do adversário, tanto que eles não tiveram nenhum escanteio a favor – destacou Ceni, sobre o desempenho no último jogo.

Os treinos podem não ter mudado, mas o São Paulo aumentou sua preocupação com a zaga no decorrer da primeira fase. Com razão, já que, mesmo com essa evolução dos últimos jogos, teve a quarta pior defesa entre os 16 participantes do Paulistão, com 20 gols sofridos.

O posicionamento ficou mais compacto, a recomposição defensiva mais rápida, e Renan Ribeiro também fez diferença. Terceiro goleiro a ser experimentado na temporada, ele teve boas atuações, principalmente na estreia diante do Ituano, e parece ter se tornado o primeiro na hierarquia da posição, que ainda deve ver outras chances para Sidão, machucado, e Denis, que atuou e não sofreu gols na vitória sobre o São Bernardo, há uma semana.

A partida na Argentina será mais uma prova à zaga são-paulina. Maicon e Lugano, suspensos em razão de cartões vermelhos recebidos na Libertadores do ano passado, não poderão atuar. Pelas últimas atuações e pelo estilo de jogo do Defensa y Justicia, que deverá marcar a saída de bola dos brasileiros, Lucão tem mais chances do que Breno e Douglas de ser escalado ao lado de Rodrigo Caio.

Veja mais informações sobre o próximo jogo do São Paulo:

Próximo adversário: Defensa y Justicia, da Argentina
Local: estádio La Fortaleza, em Lanús (ARG)
Data e horário: quarta-feira, às 19h45 (de Brasília)
Escalação provável: Renan Ribeiro, Buffarini, Rodrigo Caio, Lucão e Junior Tavares; João Schmidt, Thiago Mendes e Cícero; Wellington Nem, Luiz Araújo e Pratto (Gilberto)
Desfalques: Sidão (lombalgia), Bruno (entorse no tornozelo direito), Edimar, Lucas Fernandes e Cueva (estiramento na coxa esquerda), Maicon, Lugano e Wesley (suspensos)
Arbitragem: Jesus Valenzuela, auxiliado por Luís Sanchez e Tulio Moreno (todos da Venezuela) Transmissão: Fox Sports
Tempo Real: no GloboEsporte.com, a partir das 18h30

Fonte: GloboEsporte
Clique para ver a matéria no site fonte

Mais sobre - São Paulo