Publicada em 31/03/2017, às 08:11

Milton não se empolga com vitória e lamenta chuva: "Dificultou tudo"

Treinador do Vasco reconhece que "não foi um grande jogo", mas ressalta que temporal que alagou estádio de São Januário mudou os planos antes da partida

Milton Mendes Vasco (Foto: Paulo Fernandes / Vasco)

O Vasco venceu, mas não empolgou Milton Mendes. Em entrevista coletiva após o triunfo por 1 a 0 sobre o Boavista, o treinador reconheceu que não foi um grande jogo, mas ressaltou que o temporal que alagou o gramado de São Januário atrapalhou bastante seus planos para a partida.

- Nós iniciamos a nossa forma de jogar em um 4-1-4-1. O que eu imaginei caiu do céu antes do jogo, o que eu queria era toque de bola, velocidade. A chuva dificultou tudo. Desmontou tudo o que eu pretendia. Felizmente fizemos um gol. Não foi um grande jogo. Procurei mexer o menos possível. Foi um jogo muito difícil, com o campo muito molhado. Dificultou nosso jogo. Perigo de gol mesmo contra nós só no último lance mesmo - analisou Milton.

Confira os outros tópicos da coletiva:

Leia Mais
- Bruno Cosendey exalta fase no time sub-20 do Vasco nesta temporada
- Vasco tem aproveitamento ruim em 2017 contra times da elite nacional
- Vasco lança campanha para valorizar trabalho na base e criar identificação
- Alto astral! Jean garante Vasco com 'confiança lá em cima' contra o Flu
- Leia mais notícias sobre Vasco da Gama em www.futnet.com.br/vasco

Nenê insatisfeito com a substituição?

- Não houve indisciplina, senão eu atacaria na hora. O gosta de sempre jogar, mas não era a partida ideal para ele. Teve alguns momentos em que foi muito bem, como toda equipe. Ali eu queria mais pressão nos volantes adversários e dei mais alguns minutos ao Wagner. Assim vamos rodando o elenco.

Tamanho da vitória

- Foi uma vitória enorme. Esse 1 a 0 valeu muito. Vai nos dar confiança e tranquilidade para este último jogo. Estamos próximos do nosso primeiro objetivo, a classificação. Depois traçaremos objetivos maiores.

Maior mudança no time

- Acho que a atitude. Não deu para fazer muita coisa. A entrega está extraordinária. Falamos muito de comprometimento com eles. Para fazer uma omelete de bacon, é preciso a galinha e o porco. Queremos jogadores que deem a vida pela causa.

Saída de Jomar e improvisação de Julio dos Santos

- O Julio entrou bem, fez um bom jogo. Ele jogou como eu queria, saiu jogando. Talvez falte um pouco de velocidade, mas tem um nível extraordinário. Sem dúvida tínhamos a consciência de que poderíamos colocar o Jomar, porque o que conta é a súmula. Mas decidimos que o melhor seria isso. Levou os três cartões amarelos.

Lesão de Thalles e entrada de Muriqui

- O Muriqui foi bem. Mudou um pouco a característica. Tentei encorpar o meio de campo. Perdemos um pouquinho, porque estávamos treinando mais com a referência na frente. Mas estou contente com o desempenho do Muriqui, que lutou bastante, fez tudo o que podia. O Boavista valorizou muito nossa vitória.

Rodrigo, Kelvin e Guilherme têm chance no domingo?

- Os jogadores necessitam de um tempo para fazer a transição da parte física. Quando acharmos conveniente, vamos lançar. Tudo na medida do possível. Temos que usar a imaginação. Dois dias apenas é muito difícil.

Fonte: Globoesporte.com
Clique para ver a matéria no site fonte

Mais sobre - Vasco da Gama