Publicada em 31/03/2017, às 08:18

Fichas na mesa: quais são as cartas na manga de Mano e Roger para clássico

Ábila começa jogando? Lucas Silva como titular? E no Galo? Tem vaga para Adílson jogar? As possibilidades dos treinadores para o jogo entre Cruzeiro e Atlético-MG

Cruzeiro x Atlético-MG se enfrentam no sábado (Foto: Agência Estado)

"Clássico é clássico, e vice-versa". A frase ficou eternizada no futebol de uma forma engraçada. Mas demonstra bem a importância que um tipo de partida como esse tem para os clubes e a torcida. É um tal de fecha treino daqui, esconde escalação dali. Na véspera para o principal jogo do estado: Cruzeiro x Atlético-MG, não faltam pontos de interrogação na cabeça de torcedores e também dos dois treinadores. A partida válida pela 10ª rodada do Campeonato Mineiro, neste sábado, no Mineirão, podem ter surpresas dos dois lados. Mas quais são as possíveis cartas na manga que Mano Menezes e Roger têm?

O GloboEsporte.com, com a ajuda do comentarista Henrique Fernandes, tentou desvendar quais os possíveis "truques" que Mano e Roger tentarão aplicar no adversário. O treinador cruzeirense tem de volta Arrascaeta e Caicedo, que estavam nas Eliminatórias.

Pelo lado do Cruzeiro, Mano deve, principalmente, aprontar surpresas do meio para frente, apostando em uma composição diferente. Henrique Fernandes apontou as possibilidades.

Leia Mais
- Campo vazio, academia cheia: Galo foca na parte física pelo segundo dia seguido
- Ceni fala em diminuir elenco do São Paulo para 29 jogadores, e base pode perder espaço
- Mano foca em "detalhes importantes" e revela que vai levar Thiago Neves para o clássico
- Roberson volta aos trabalhos e se credencia para final; Carlos é ausência

- Acho que a tendência é Ábila sair do time para a entrada do Arrascaeta, mas isso não é uma certeza. Uma opção surpreendente que Mano Menezes tem é de sacar Alisson do time, mas não colocando o uruguaio na ponta pelo lado esquerdo, onde o próprio treinador entende que ele rende menos, mas sim atuando centralizado na linha de três, com liberdade para entrar na área, sempre que possível, e definir as jogadas. Com isso, Rafael Sobis seria deslocado para o lado esquerdo, onde jogou em algumas partidas em 2016, e Ábila seguiria como referência do time. O Cruzeiro teria, assim, seus três melhores finalizadores em campo, mas o desentrosamento dessa linha de ataque poderia interferir na criatividade ofensiva.

No Galo, a mudança, para Henrique Fernandes, pode surgir é no meio de campo.

- O Adílson é um jogador que chegou com o peso de ter experiência no futebol europeu e boa capacidade técnica. Apesar da visão de muita gente, acho que tem condições de ser um segundo homem de meio-campo, ganhando a vaga do Cazares, principalmente em jogos em que o adversário é técnico e costuma ter muita posse. É o caso do jogo de sábado. Com Adílson ao lado de Rafael Carioca na linha central, Elias passaria a ter muito mais liberdade para infiltrações e jogadas ofensivas. Será que entra já no clássico? Não é provável, mas é uma possibilidade, já que Adílson estreou no fim de semana e não se saiu mal em campo.

O clássico mineiro é válido pela penúltima rodada do Estadual. O time celeste tem 21 pontos e está em segundo lugar, com seis pontos a menos que o Atlético-MG, líder e já com o primeiro lugar garantido na fase de classificação. Quais serão as estratégias usadas pelos dois treinadores para surpreender o rival? Só quando a bola rolar, iremos saber...

Fonte: Globoesporte.com
Clique para ver a matéria no site fonte

Últimas