Publicada em 30/03/2017, às 23:26

Jair Ventura destaca força do elenco e comemora primeira goleada do ano

Treinador elogia atuação alvinegra após vitória por 4 a 1 sobre a Portuguesa; para ele, atuações de Gilson na lateral esquerda e de Emerson na zaga foram satisfatórias

Jair Ventura comemora a primeira goleada do Botafogo em 2017 (Foto: Vitor Silva / SSpress / Botafogo)

A vitória por 4 a 1 sobre a Portuguesa colocou o Botafogo nos trilhos das semifinais. O clube, agora, depende apenas de uma vitória sobre o Resende, no domingo, na última rodada da Taça Rio, para assegurar uma vaga na fase decisiva. Há, no entanto, mais motivos para comemorar. Nesta quinta, o Alvinegro conseguiu sua primeira goleada na temporada.

- Primeira goleada no ano, tem que comemorar. Placar elástico, isso é muito bom para o restante do ano. Tentar repetir sempre, claro, respeitando todas as equipes. A Portuguesa vinha de três jogos sem perder, ganhou do Madureira, que tem um time forte e já nos venceu - disse o treinador, após o jogo, no Estádio Los Larios, em Xerém.

Outro motivo para comemorar é a força do elenco. Mesmo sem alguns titulares, quem entrou foi bem e acirrou a disputa por vagas no time. Caso, por exemplo, de Gilson. Substituto do suspenso Victor Luis, o lateral deu duas assistências e ainda marcou seu primeiro gol com a camisa do Botafogo.

Leia Mais
- Airton retorna, 'toma conta' do meio e destaca que renovação está próxima
- Em quatro meses, Botafogo iguala número de expulsões de 2016 e liga alerta
- Estado do Rio avisa que não tem prazo para definir o futuro do Maracanã
- Rodrigo Pimpão acerta renovação com o Botafogo até o final de 2019
- Leia mais notícias sobre Botafogo em www.futnet.com.br/botafogo

- Tem que deixar o grupo homogêneo, dar oportunidade a todos os atletas. É muito bom, você ver o Gilson, que era o reserva imediato do Victor (Luis), dar duas assistências e fazer um lindo gol. É aquela dor de cabeça boa, para cada posição ter jogadores do mesmo nível, é o sonho de todo treinador. Quero falar também do Emerson (Silva) que fez um partidaço. Zagueiro não costuma chamar muito a atenção. E o Montillo entrou bem, falou comigo que está se sentindo mais leve. Confio bastante nele, acabou a bola dele não entrando, mas daqui a pouco vai sair o gol dele.

Confira outros tópicos da coletiva de Jair

MARCINHO PRONTO PARA LIBERTADORES?
A gente tem que esperar (o Marcelo), mas o Márcio vem crescendo junto com a equipe. Temos que lembrar que o Márcio não era lateral, por isso tem um pouco de dificuldade em alguma situação. A gente senta, mostra vídeo, debate... A pessoa que sabe que tem que melhorar já está em um caminho grande para melhorar. E o Márcio me puxa, conversa, sabe onde precisa melhorar. Torço muito por ele, para que possa nos ajudar em todo ano.

VOLANTES ARTILHEIROS
Muito se fala do fim, da carência do camisa 10, aquele meia clássico, organizador. Mas é muito por conta dos volantes que têm hoje uma função ofensiva, que pisam na área. Você falou do Paulinho (da Seleção), o Bruno fez muitos gols ano passado, inclusive o gol da nossa classificação para a Libertadores. Por isso nem sempre quando se joga com três volantes a equipe é defensiva. É uma situação nova, o camisa 8 médio pisa muito na área e acaba fazendo muitos gols.

CLASSIFICAÇÃO PRÓXIMA
Hoje foi uma decisão, passei isso para eles, essa responsabilidade. Comecei mostrando a tabela, com o Botafogo fora das duas semifinais (Taça Rio e Carioca). Não pode. Ah, tem a Libertadores. A gente quer todo ano estar na Libertadores, mas tem que estar nos dois campeonatos bem. Claro que na vida não se consegue ter tudo, mas a gente luta para isso. É uma situação que incomoda por sermos uma equipe grande, temos que estar sempre nas finais.

OPINIÕES PESSIMISTAS
Não é só com o Botafogo, é com todos os clubes. A pressão é sempre grande para quem trabalha com futebol, é uma paixão nacional. Vai ter sempre essa pressão, é normal. Nós mesmos somos os primeiros, pela nossa família, pela torcida e pela instituição. Mas não podemos ficar aceitando o que as pessoas falam. Isso não incomoda, o que incomoda é olhar o time fora da zona de classificação. A nossa equipe é competitiva, se cobra muito.

A QUE ATRIBUI TANTOS GOLS?
Até poderia ter saído mais, o goleiro deles fez boas defesas. É assim o futebol, tem dia que você tem uma oportunidade e faz, em outros você tem um monte e a bola não entra, bate na trave. O gol do Montillo está na portinha. Tenho certeza que o dele vai sair na hora decisiva, assim são os grandes jogadores, deixam para serem decisivos na hora que tem que ser. É um jogador diferenciado com a bola no pé.

COBRANÇA POR GOLS DO BRUNO SILVA
A gente usa um pouco da psicologia dos atletas, até fica alfinetando ele em algumas situações. Não é o caso do Bruno, também não vou dizer de quem, mas a gente tenta fazer algo para deixar o cara nervoso, aí ele faz para mostrar para você e ajuda a gente. Brinco com o Bruno também. Quem sabe com o Montillo não possa ser assim? O Bruno rapidinho estimula (risos).

Fonte: Globoesporte.com
Clique para ver a matéria no site fonte

Mais sobre - Botafogo