Publicada em 30/03/2017, às 10:54

Inter admite campanha abaixo, mas reitera crença em trabalho de Zago

Colorado encerra 1ª fase do estadual na 7ª colocação e faz cobrança para manter regularidade nas partidas e, assim, crescer na reta final do Campeonato Gaúcho

Antônio Carlos Zago começa a ser pressionado pela torcida do Inter (Foto: Reprodução)

Leandro Vuaden apita o final da partida, e as vaias logo tomam as arquibancadas da Montanha dos Vinhedos após a derrota do Inter por 2 a 1 para o Cruzeiro-RS. Os apupos são naturais após um tropeço dolorido, mas não se restringem à derrota desta quarta-feira, na serra gaúcha. A inconformidade dos colorados tem a ver com a insuficiente sétima colocação na primeira fase do Gauchão, fruto de uma campanha irregular admitida pelo próprio clube, ainda que o discurso dos dirigentes seja de confiança na evolução da equipe de Antônio Carlos Zago nos mata-matas.

A principal cobrança, expressa pelo vice de futebol Roberto Melo pós a partida, tem a ver com a oscilação apresentada pelo time no decorrer das partidas, como o próprio revés desta quarta-feira pode atestar. O Colorado sofreu dois gols em um primeiro tempo de apatia pura e teve de correr atrás, em vão, para buscar o empate em uma segunda etapa de superioridade contra o Cruzeiro.

Baixe o App oficial do FutNet no Google Play Store ou na Apple App Store

Ainda assim, o dirigente mantém a crença no trabalho do treinador, a ponto de fazer elogios à metodologia de Zago, mesmo com a campanha ruim no Gauchão – os 100% mantidos na Primeira Liga e na Copa do Brasil são trunfos do técnico. A expectativa da diretoria colorada é de que a equipe consiga manter a "concentração" e apresente evolução a partir das quartas de final, já neste fim de semana, contra o Cruzeiro-RS.



– O trabalho vem sendo bem feito no dia a dia, nos treinamentos, com o engajamento de todos. Não estamos bem no Gauchão. Na Copa do Brasil, a gente vem bem. É no Gauchão que a gente não consegue a manter esse mesmo aproveitamento. A gente vem oscilando muito dentro da própria partida. A gente tem que achar onde estamos errando. Precisamos ter mais concentração nos 90 minutos para não correr riscos. Tenho certeza que a gente vai ter. Há muito espaço para a equipe evoluir e ter um equilíbrio maior – garante o dirigente.

O próprio Antônio Carlos, aliás, admite que a equipe ficou "devendo" na fase de classificação. A justificativa recai sobre o momento conturbado do próprio clube, que ainda tenta se reconstruir após o primeiro rebaixamento de sua história, em 2016. De acordo com o comandante, o momento para crescer é justamente nesta reta final de Campeonato Gaúcho, com os duelos de mata-mata.

– Ficamos devendo na fase de classificação. Oscilamos bastante. Eu faço o meu trabalho como sempre fiz. O torcedor tem o direito de cobrar. Ele está magoado com o que ocorreu no ano passado. Temos uma equipe em construção e estamos trabalhando para qualificar a equipe. Precisamos fazer como planejamos. O importante foi conseguir a classificação. É hora de crescer – ressalta o técnico.

Com a derrota, o Inter avança às quartas de final na sétima colocação, com 14 pontos, após campanha irregular no Campeonato Gaúcho. E enfrenta logo de cara o Cruzeiro-RS, que encerrou a primeira fase na vice-liderança, com 20 pontos. As duas equipes se enfrentam já no sábado, no Beira-Rio. A volta está marcada para o dia 9 de abril, no Vieirão, em Gravataí.

Fonte: GloboEsporte
Clique para ver a matéria no site fonte

Leia Mais
- Técnico do Inter se manifesta após resposta polêmica em coletiva: 'Fui infeliz'
- Questionado sobre atuação do Inter, Guto Ferreira dá resposta polêmica à repórter: 'Você é mulher. Não jogou'
- Inter vence o Luverdense no Beira-Rio com gol polêmico e encosta no G4
- Em busca de um atacante, diretoria do Internacional mira Grafite
- Leia mais notícias sobre Internacional em www.futnet.com.br/internacional

Mais sobre - Internacional