Publicada em 30/03/2017, às 10:55

Análise: São Paulo vence sem brilhar, mas Ceni ganha novas alternativas

Lugano e Lucão vão muito bem, Neilton cresce de rendimento, enquanto Gilberto vive grande fase. Técnico testa 3-4-3 contra o São Bernardo, mas esquema não funciona

Campinho mostra posicionamento início do jogo entre São Paulo e São Bernardo (Foto: GloboEsporte.com)

Não foi uma noite de muita inspiração do São Paulo, é verdade. Mas a vitória por 1 a 0 sobre o São Bernardo, além de assegurar a classificação às quartas de final do Paulistão como primeiro do grupo, apresentou aspectos importantes que poderão ajudar Rogério Ceni na sequência da temporada, tais como alternativas sólidas na defesa e bolas de segurança no ataque.

Preocupado com a sequência desgastante de jogos decisivos que a equipe terá pela frente no próximo mês, Rogério Ceni escalou um time com dez reservas. O único titular que entrou em campo foi Júnior Tavares, que só atuou porque não havia outro atleta da posição à disposição.

Baixe o App oficial do FutNet no Google Play Store ou na Apple App Store

Uma oportunidade interessante para observar jogadores que pouco vinham atuando, casos do volante Wesley, do meia Shaylon e do atacante Chavez. No gol, Denis ganhou nova chance.



Dos primeiros 45 minutos, Rogério Ceni não aproveita nada. O time começou a partida no 3-4-3, com Lugano, Lucão e Douglas na zaga, Araruna, Wellington, João Schmidt e Júnior Tavares no meio e um trio ofensivo, formado por Shaylon, Chavez e Wesley.

O time não criou uma única jogada de perigo e ainda viu o rival do ABC acertar a trave direita de Denis em arremate de Geandro.

No intervalo, o treinador agiu. Mudou o esquema tático, saindo do 3-4-3 para o 4-3-3, com a entrada de Cícero na vaga do zagueiro Douglas. O time ganhou uma peça para carregar a bola no meio-campo e passou a ficar mais com a bola nos pés.

A principal válvula de escape era com Júnior Tavares pelo lado esquerdo. Depois, Ceni colocou o time ainda mais no ataque com a entrada do baixinho Neilton que, após uma sequência de atuações ruins, começa a recuperar seu espaço na equipe. O time ganhou em velocidade pelo lado esquerdo e ganhou terreno em campo. Faltava apenas a referência na área funcionar.

Aos 31 minutos, o treinador sacou o apagado Chavez para colocar Gilberto, que na primeira e única chance que teve, não desperdiçou e marcou seu oitavo gol na temporada 2017.

O jogo realizado no ABC mostrou detalhes importantes para o treinador. Shaylon, que é pedido por muitos torcedores na equipe, ainda necessita de maior tempo para ganhar espaço. Na zaga, Lugano e Lucão tiveram belas atuações. O uruguaio foi praticamente perfeito, enquanto o novato, que disputou sua segunda partida na temporada, mostra que merece ganhar a confiança da comissão técnica para a sequência do ano. O Tricolor voltou a não ser vazado após 13 jogos.

Já no meio-campo, Wellington deixou a desejar. Na marcação, até fez o seu. Mas, ofensivamente, não acrescenta. E tem tudo para perder sua vaga na lista dos inscritos do Paulista, já que o clube do Morumbi precisará colocar o lateral Edimar e o meia Thomaz Santos na relação.

Fonte: GloboEsporte
Clique para ver a matéria no site fonte

Leia Mais
- Em treino cheio de incentivo, Dorival cobra mais velocidade no São Paulo
- Hernanes chega ao Brasil com festa da torcida tricolor: 'O Profeta voltou'
- Boca supera italianos e São Paulo venderá Centurión aos argentinos
- Esposa grávida e obstinação: Edimar diz que recusou Europa por São Paulo
- Leia mais notícias sobre São Paulo em www.futnet.com.br/saopaulo

Mais sobre - São Paulo