Publicada em 30/03/2017, às 11:00

Análise: reservas do Santos superam desentrosamento em virada na Vila

Dos jogadores considerados titulares, apenas o goleiro Vanderlei esteve em campo. Time começa lento, sofre um gol, mas se supera com boa atuação de Kayke

Kayke fez dois gols contra o Novorizontino (Foto: Ivan Storti/Santos FC)

Classificado para as quartas de final do Campeonato Paulista com uma rodada de antecedência, o Santos entrou em campo contra o Novorizontino, na última quarta-feira, na Vila Belmiro, em clima de amistoso. Tanto que o técnico Dorival Júnior escalou dez reservas. Apenas o goleiro Vanderlei, dos titulares, esteve em campo.

Bastante modificado, o Peixe superou a dificuldade inicial, virou o jogo, venceu por 3 a 1, e garantiu a primeira colocação do Grupo D. Assim, terá vantagem de jogar o segundo jogo das quartas de final, contra a Ponte Preta, em casa.

Além de poupar titulares, Dorival voltou a escalar o time com Yuri improvisado na defesa. O esquema havia sido testado no início do estadual, mas não deu certo. Os maus resultados fizeram o treinador voltar a atuar com dois defensores de origem.

Leia Mais
- Confira os brasileiros com mais gols nas ligas européias e os principais artilheiros!
- Colombianos do Santos sonham com vaga no time e destacam qualidades
- Em treino sem Renato e Oliveira, Modesto faz reunião com Dorival
- Renato e Ricardo Oliveira ficam presos no trânsito e faltam a treino do Santos
- Leia mais notícias sobre Santos em www.futnet.com.br/santos

Contra a equipe de Novo Horizonte, Yuri não foi bem. Ele falhou no lance que resultou no primeiro gol dos visitantes, marcado pelo atacante Henrique. O defensor errou um passe no campo de ataque, que fez com que o Novorizontino armasse o contra-ataque em velocidade, pegando a defesa do Santos exposta.

O Santos demorou a reagir. Faltava o poder de criação de Lucas Lima, o fôlego de Thiago Maia e a habilidade de Bruno Henrique. Os substitutos Rafael Longuine, Léo Cittadini e Copete não conseguiram manter o nível.

Até os 30 minutos da primeira etapa, Kayke pouco havia encostado na bola. O meio-campo santista não conseguia o bloqueio adversário e isolava o atacante. De repente, num chute de Longuine, aos 34, Guilherme Teixeira colocou a mão na bola. Pênalti, que Kayke bateu e converteu para empatar a partida.

No segundo tempo, o Santos mostrou lampejos do time veloz e ofensivo que a torcida está acostumada a ver quando os titulares estão em campo. Foi o suficiente para virar o jogo. O segundo gol, também marcado por Kayke, é uma prova disso. Em jogada de velocidade, Longuine deu linda assistência para o atacante colocar o Peixe na frente.

Depois de assumir a vantagem, o Santos passou a administrar a vitória e ainda ampliou com Thiago Ribeiro, após bela assistência de Copete.

O Peixe voltará a ter força máxima contra a Ponte Preta, no Moisés Lucarelli, neste fim de semana, pelas quartas de final do Paulistão. Data e horário do mata-mata serão definidos em congresso da Federação Paulista de Futebol nesta quinta-feira.

Fonte: GloboEsporte
Clique para ver a matéria no site fonte

Mais sobre - Santos