Publicada em 28/03/2017, às 15:12

Ex-Corinthians, primo diz que Marquinhos não parecia ter dom para o futebol

Aposentado há dois anos, ex-lateral-esquerdo Moreno foi revelado pelo Corinthians dez anos antes do zagueiro e diz que sucesso de Marquinhos no PSG e na Seleção surpreende até a família

Moreno e Marquinhos no hotel da seleção brasileira, na noite de segunda-feira (Foto: Arquivo pessoal)

Titular do Paris Saint-Germain e da seleção brasileira aos 22 anos, o zagueiro Marquinhos não era a principal aposta da família para o futebol. Hoje com 33 e já aposentado, o ex-lateral-esquerdo Moreno, também revelado pelo Corinthians, diz que o estágio alcançado pelo primo na carreira surpreende até os mais próximos, já que na infância ele não dava pinta de que poderia serguir seus passos (e superá-los).

Em fase inquestionável, Marquinhos será novamente titular do Brasil, desta vez contra o Paraguai, nesta terça, às 21h45, em Itaquera.

Baixe o App oficial do FutNet no Google Play Store ou na Apple App Store

– Com 13 anos, quem olhava não dizia que Marquinhos seria profissional. Ele aprendeu a jogar bola, não é aquele cara que nasceu com o dom. Tanto que a gente colocava ele de goleiro no futebol da família. Só que ele chegou num estágio aos 15 ou 16 anos, quando evoluiu e esticou, que ficou 10 vezes melhor que os meninos da idade dele. De repente, era capitão da seleção brasileira sub-17. Hoje, é titular da principal – comentou Moreno, que visitou o hotel da Seleção na segunda-feira.



Profissional do Corinthians entre 2002 e 2004, sendo comandado por técnicos como Juninho Fonseca e Oswaldo de Oliveira, Moreno foi o primeiro da família Aoás a dar certo. Apesar da passagem tímida no Timão, com 34 jogos e nenhum gol, rodou por outros clubes do Brasil, como Botafogo e Atlético-PR, e teve experiências na Europa, atuando por cinco anos na Udinese, da Itália. Passou ainda pelas seleções sub-20 e sub-23. Hoje empresário, diz acreditar que teve influência na formação de Marquinhos, que foi campeão da Copa São Paulo em 2012.

– Joguei em Bélgica, Suíça e Itália. E passei muitas dificuldades ao ficar longe dos pais, dos irmãos. Quando Marquinhos chegou ao profissional do Corinthians e depois foi negociado para o Roma, nossa família já sabia a importância do suporte, tanto que o irmão dele (Luan) largou o futebol para ir morar junto com ele. A casa em Paris está sempre cheia, com sete ou oito pessoas. A presença da esposa (Carol) e do restante da família é fundamental para ele.

Além de servir como exemplo, Moreno também ajudou Marquinhos e seus pais financeiramente no passado, segundo relatos de Alina Aoás, mãe do defensor, em uma época em que ninguém sequer sonhava que um clube como o PSG recusaria uma proposta de R$ 220 milhões do Manchester United pelo jovem jogador, como ocorreu no ano passado.

Afilhado dos pais de Marquinhos, Moreno em alguns momentos patrocinou os tios no sustento da casa, principalmente quando a a família de três filhos (Marquinhos, Luan e Riama) se tornou de cinco, com a adoção de Emily e Raiane.

– Os pais dele são meus padrinhos, sempre tivemos uma ligação forte. Eles viviam uma situação difícil, minha tia como professora e meu tio trabalhando numa loja de canetas e relógios do meu avô. Os dois pegaram duas meninas quando tinham condições precárias, ajudei no necessário, nossa família é muito junta. O que acontece hoje com eles é Deus devolvendo o bem que fizeram.
Citado por Moreno, Luan foi outra referência para o desenvolvimento de Marquinhos. Quatro anos mais velho que defensor, o irmão também fez base no Corinthians, mas depois partiu para o São Paulo, chegando a deixar o meia Oscar, hoje na China, no banco de reservas.

Nesta terça, a família toda estará em peso em Itaquera, onde tanto Moreno como Marquinhos treinaram quando ainda existia ali um CT da base do Timão, para acompanhar o que um dia foi impensável: o 19º jogo de Marquinhos com a camisa amarelinha, em partida que pode carimbar o passaporte do garoto e de vários de seus companheiros para a Copa da Rússia em 2018.

Próximo adversário: Paraguai
Local: Arena Corinthians, em São Paulo
Data e horário: terça-feira, às 21h45 (de Brasília)
Escalação provável: Alisson, Fagner, Marquinhos, Miranda e Marcelo; Casemiro; Paulinho, Renato Augusto, Philippe Coutinho e Neymar; Roberto Firmino
Pendurados: Miranda, Marcelo, Casemiro, Paulinho, Renato Augusto, Filipe Luís, Fernandinho e Giuliano
Arbitragem: Victor Carrillo, auxiliado por Jonny Bossio e Coty Carrera (todos do Peru)
Transmissão: TV Globo (com Galvão Bueno, Casagrande, Ronaldo, Arnaldo Cézar Coelho, Tino Marcos e Mauro Naves), SporTV (com Milton Leite, Muricy Ramalho, Maurício Noriega, André Hernan e Eudes Jr.) e GloboEsporte.com (com pré-jogo especial a partir das 20h30)
Tempo Real: no GloboEsporte.com, a partir das 20h

Fonte: GloboEsporte.com
Clique para ver a matéria no site fonte

Leia Mais
- Corinthians já vê Cássio na Seleção: as razões do veto à saída de Walter
- Avaí x Corinthians: prováveis times, onde acompanhar, baixas e palpites
- Com Clayton e jovens de volta, Timão tem 23 relacionados para sábado
- Marquinhos Gabriel assimila DNA do Timão e deseja provar força do elenco
- Leia mais notícias sobre Corinthians em www.futnet.com.br/corinthians

Mais sobre - Corinthians