Publicada em 27/03/2017, às 19:05

Inter entra com recurso no STJD para manter mando de campo no Beira-Rio

Órgão agora analisará o pedido para definir se aceita ou não. Clube fora punido com a perda de dois mandos de campo após incidentes em Veranópolis

Inter mantém esperanças de mandar jogos no Beira-Rio (Foto: Eduardo Deconto/GloboEsporte.com)

O Inter ainda não desistiu de realizar a partida com o Cruzeiro-RS nesta quarta-feira no Beira-Rio. Na tarde desta segunda, o departamento jurídico do clube entrou com um recurso no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), com pedido de efeito suspensivo, contra a pena de dois jogos sem mando de campo em razão da briga entre membros de suas organizadas contra o Veranópolis, na rodada de estreia do Gauchão.

O órgão agora designará o relator para analisar o pedido. Caso seja acatado, poderá ocorrer o despacho com a manutenção do Beira-Rio como a casa colorada para o último jogo da fase de grupos do Gauchão bem como a partida das quartas de final.

Baixe o App oficial do FutNet no Google Play Store ou na Apple App Store

Antes de o Inter entrar com tal pedido, ocorreu ainda nesta manhã uma reunião entre o clube e a Federação Gaúcha de Futebol (FGF) na qual a federação definiu a Montanha dos Vinhedos, em Bento Gonçalves, como palco do duelo contra o Cruzeiro-RS.



A direção colorada, antes desta situação, abriu a venda de ingressos para o Beira-Rio no final de semana passado por entender que a decisão do Tribunal de Justiça Desportiva (TJD-RS) "não estava em trânsito julgado", após o jurídico do clube entrar com pedido de "embargos declaratórios", na última quarta.

Em nota publicada no site oficial e assinada pelo presidente Francisco Novelleto, a FGF ainda afirma que teve de resolver a questão do palco da partida em razão da "inobservância" do Inter à punição. O TJD-RS manifestou desde o sábado, quando o Colorado abriu venda de ingressos para a partida, que o gancho seria mantido, salvo um efeito suspensivo do STJD. A situação da FGF já tinha desagradado o vice de futebol Roberto Melo.

– Mais uma vez a federação está aceitando a pressão que vem sofrendo. Marcou o jogo fazendo cumprirmos uma pena que nem ocorreu o prazo de recurso. Está indo contra o estatuto, contra o regulamento. Remarca jogo que tínhamos aberto venda de ingresso, com menos de 72 horas de antecedência. Está rasgando todos os regulamentos – disse o dirigente.

O caso

O Colorado foi denunciado pelo procurador Alberto Franco, que enquadrou o clube no artigo 213 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), por conta da confusão envolvendo seus torcedores. O Inter corria o risco de levar multa até R$ 100 mil, além de gancho de 10 partidas sem mando de campo. No julgamento em primeira instância, porém, o TJD-RS havia livrado o Inter de punição, mas estabelecido multa de R$ 50 mil. A punição, porém, foi revista pelo Pleno do tribunal, que aplicou dois jogos de perda de mando e multa de R$ 20 mil.

A briga generalizada no espaço destinado à torcida do Inter no Antônio David Farina, em Veranópolis, interrompeu a abertura do Gauchão 2017 ainda no primeiro tempo do duelo. Alguns torcedores trocaram chutes e socos na arquibancada e também arremessaram pedras durante a confusão até a intervenção da Brigada Militar. A confusão deixou pessoas feridas, que receberam atendimento médico ainda no campo.

Fonte: Globoesporte.com
Clique para ver a matéria no site fonte

Leia Mais
- Técnico do Inter se manifesta após resposta polêmica em coletiva: 'Fui infeliz'
- Questionado sobre atuação do Inter, Guto Ferreira dá resposta polêmica à repórter: 'Você é mulher. Não jogou'
- Inter vence o Luverdense no Beira-Rio com gol polêmico e encosta no G4
- Em busca de um atacante, diretoria do Internacional mira Grafite
- Leia mais notícias sobre Internacional em www.futnet.com.br/internacional

Mais sobre - Internacional