Publicada em 27/03/2017, às 11:21

Federação marca reunião entre Inter e TJD para definir mando de quarta

Direção tenta manter jogo diante do Cruzeiro-RS no Beira-Rio; Secretário do TJD-RS, César Cabral, diz que punição de dois jogos ao Colorado está mantida

Torcedores do Inter brigam em Veranópolis (Foto: Reprodução / RBS TV)

A 11ª rodada do Gauchão segue com impasse em relação ao mando de campo da partida entre Inter e Cruzeiro-RS. Embora a direção colorada tenha aberto venda de ingressos para o Beira-Rio, o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (SJTD) entende que o clube segue punido com a perda de dois mandos. Por conta desse imbróglio, a Federação Gaúcha de Futebol (FGF) convocou reunião para a manhã desta segunda-feira para definir o local de jogo.

O entendimento do Inter é de que como a decisão "não está em trânsito julgado" e o clube ainda recorre do parecer no SJTD, o estádio está liberado para receber o duelo, decisivo para garantir a vaga no G-8 nesta primeira fase. O departamento jurídico colorado entrou com embargo declaratório na última sexta-feira para pedir esclarecimentos sobre o parecer do relator do caso. Mas a versão diverge da compreensão do Tribunal de Justiça Desportiva do Rio Grande do Sul (TJD-RS).

– Nós marcamos o jogo para o Beira-Rio e abrimos a venda de ingressos dentro do prazo estipulado pelo Estatuto do Torcedor, cumprindo os procedimentos de sempre. Até o momento, a FGF não nos comunicou sobre nada. Pode ter alguma alteração (da federação), mas apenas na segunda-feira – explica o diretor jurídico do Inter, Gustavo Juchem.

Leia Mais
- De segunda? Inter está invicto contra clubes da elite em 2017
- Lomba celebra atuação contra Corinthians: 'Recompensa é maior'
- Antigo alvo, Nico volta a ser algoz do Corinthians e se firma no Inter
- Corinthians x Internacional: onde ver, prováveis times, desfalques e palpites
- Leia mais notícias sobre Internacional em www.futnet.com.br/internacional

De acordo com o Secretário do TJD-RS, César Cabral, a punição ao Colorado está mantida. Ou seja: o clube não pode mandar a partida no Beira-Rio e tem a próxima segunda-feira para indicar um novo estádio para receber o duelo com o Cruzeiro-RS, fora de Porto Alegre. Além disso, o embargo declaratório não tem valor como efeito suspensivo.

– O Inter atendeu, indicou (o Beira-Rio), mas não concordamos. Queremos ouvir a palavra do presidente do TJD – resume o presidente da Federação Gaúcha de Futebol, Francisco Novelletto.

Caso o Beira-Rio seja vetado para receber a partida desta quarta-feira, o Inter terá de indicar outro mando de campo. Como todos os jogos serão disputados às 21h45, a tendência é de que a partida seja indicada para a Montanha dos Vinhedos, em Bento Gonçalves, ou a Arena Alviazul, em Lajeado.

O Pleno do Tribunal de Justiça Desportiva do Rio Grande do Sul (TJD-RS) decidiu pela perda de dois mandos de campo do Inter, em decisão no julgamento do recurso apresentado pela Procuradoria, após o parecer em primeira instância livrar o Colorado do gancho. O Veranópolis foi absolvido.

O caso

O Colorado foi denunciado pelo procurador Alberto Franco, que enquadrou o clube no artigo 213 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), por "deixar de tomar providências capazes de prevenir e reprimir desordens em sua praça de desporto". O Inter corria o risco de levar multa até R$ 100 mil, além de gancho de 10 partidas sem mando de campo. No julgamento em primeira instância, porém, o TJD-RS havia livrado o Inter de punição, mas estabelecido multa de R$ 50 mil.

A briga generalizada no espaço destinado à torcida do Inter no Antônio David Farina, em Veranópolis, interrompeu a abertura do Gauchão 2017 ainda no primeiro tempo do duelo. Alguns torcedores trocaram chutes e socos na arquibancada e também arremessaram pedras durante a confusão até a intervenção da Brigada Militar. A confusão deixou pessoas feridas, que receberam atendimento médico ainda no campo.

Fonte: GloboEsporte
Clique para ver a matéria no site fonte

Mais sobre - Internacional