Publicada em 24/03/2017, às 08:07

Separados, Ábila e Sobis marcam 60% dos gols; juntos, dupla não vai bem

Apesar de serem grandes referências do Cruzeiro na temporada, dupla que deve ser testada não tem a mesma qualidade de quando jogam separados

Rafael Sobis tem se destacado como homem-gol do time (Foto: Washington Alves/Light Press)

A cabeça de Mano Menezes está movimentada. O treinador se esforça pra desenhar o quarteto ofensivo do Cruzeiro, sem Robinho, que tem uma lesão muscular na coxa direita, e sem Arrascaeta, na seleção do Uruguai. Normalmente, com a presença do meia pela direita, a Raposa jogo com Arrascaeta centralizado, Alisson ou Thiago Neves pela esquerda, e Rafael Sobis no ataque. No entanto, a ausência jogador contundido faz o treinador pensar em “novas velhas” opções, que, em outros momentos, já havia descartado. Mano treinou com Ábila e Sobis juntos, mas o que isso pode significar?

Normalmente é assim, Ábila e Sobis não jogam juntos. O argentino costuma substituir Sobis nas partidas, foi assim contra o Brasília, contra o Atlético-MG, contra o América-MG e nas duas partidas contra o Murici, de Alagoas.

Baixe o App oficial do FutNet no Google Play Store ou na Apple App Store

Em dezesseis jogos (cerca de 1440 minutos), realizados pelo Cruzeiro nesta temporada, os dois só atuaram juntos em 110 minutos, o que é um pouco mais que uma partida completa. Ou seja a dupla jogou junta apenas 7% da Raposa na temporada, mas os números também não ajudam.



Contra o Villa Nova foram 27 minutos lado a lado. Neste recorde, o Cruzeiro marcou com Robinho, de falta sofrida por Arrascaeta, mas também sofreu um gol do Leão. Na partida contra a URT foram 47 minutos juntos, e Ábila balançou as redes, de pênalti. A falta foi assinalada depois de um passe de Sobis para Rafinha, que foi derrubado na área. Contra América TO e Tombense foram 36 minutos juntos (12 e 24, respectivamente), mas nenhum gol saiu.

Fato é que os dois jogadores são as grandes estrelas do elenco disponível para Mano Menezes. Juntos eles marcaram 22 gols – 10 de Ábila e 12 de Sobis –, o que significa quase 60% do número total de gols da equipe celeste na temporada. Vale ressaltar que o atacante argentino atuou – em minutos jogados – praticamente um terço do que jogou Sobis. Mas esses números tratam um panorama do desempenho individual da dupla, que quando está junta não conseguiu ter um sucesso parecido.

Fonte: Globoesporte.com
Clique para ver a matéria no site fonte

Leia Mais
- Cruzeiro anuncia a contratação de zagueiro ex-Flu
- Mano indica Ezequiel na reserva contra o Flamengo e revela dúvida no meio
- Sonho, proposta, dívida e chances afastam Ramon Ábila do Cruzeiro
- Lucas Silva: 'Queremos mais e já temos o Flamengo pela frente'
- Leia mais notícias sobre Cruzeiro em www.futnet.com.br/cruzeiro

Mais sobre - Cruzeiro