Publicada em 24/03/2017, às 10:22

Aposta ou solução? Entenda como Clayton pode ajudar ataque do Timão

Envolvido em troca com Marlone, jogador de 21 anos chega para dar profundidade ao ataque. Há um ano, ele esteve na mira alvinegra, mas foi para vendido ao Atlético-MG

Clayton assiste a jogo na Arena Corinthians: primeiro contato do reforço com a torcida (Foto: Marcos Ribolli)

Demorou um ano, mas o Corinthians enfim conseguiu fazer de Clayton um reforço alvinegro. Sondado pela diretoria no início de 2016, após um excelente 2015 pelo Figueirense, o atacante foi vendido ao Atlético-MG por cerca de R$ 13 milhões. No time mineiro, ele fez oito gols em 52 jogos oficiais. Envolvido em uma troca com Marlone, o jogador de 21 anos será reforço para Fábio Carille.

Depois de exames médicos realizados na quinta-feira, ele deve assinar contrato nesta sexta. Antes, esteve na arena do Timão para assistir ao empate por 1 a 1 com o RB Brasil.

Baixe o App oficial do FutNet no Google Play Store ou na Apple App Store

Atrás de um jogador de velocidade, a comissão técnica do Corinthians vê no atacante uma boa opção na função do jogador que busca a linha de fundo. O elenco hoje conta com Romero e Léo Jabá com essa característica. Além disso, Clayton tem uma boa média de gols na carreira.



– Entramos na briga pela contratação dele no ano passado, mas ele foi para o Atlético-MG. É um jogador que busca fundo, pisa área, para a gente crescer nesse setor – afirmou Fábio Carille.

Sensação do Figueirense, quando chamou a atenção de Tite, Clayton marcou 27 gols em 94 partidas oficiais em Santa Catarina entre 2014 e o início de 2016, com destaque para o ano de 2015, quando fez 17 gols em 56 partidas. Naquela temporada, fez quatro gols na campanha de bronze do Pan-Americano de Toronto, sendo vice-artilheiro (Luciano, ex-Timão, fez cinco).

Quando tinha 20 anos, em fevereiro de 2016, teve 50% dos direitos econômicos comprados pelo Atlético-MG após disputa com o Timão, Flamengo e Palmeiras. Em Minas Gerais, firmou contrato até o fim de 2020, mas não estourou na velocidade que se esperava.

Cercado de enorme expectativa da torcida, estreou com um gol em clássico contra o América-MG, animando os mineiros. Impedido de ser inscrito na fase de grupos da Libertadores de 2016, ficou jogando Primeira Liga e Campeonato Mineiro, o que o fez perder espaço na equipe. Entrou na fase final, mas foi opção de um time que tinha muitas alternativas para o ataque, como Robinho, Luan, Otero, Patric, Lucas Pratto e Hyuri.

Ainda no ano passado, teve uma única boa sequência de jogos, no meio do ano, quando foi titular em nove jogos e marcou três gols, um deles contra o Cruzeiro. Terminou o ano com sete gols em 46 jogos. Em 2017, fez seis jogos oficiais pelo Galo, marcando contra a Chapecoense. na Primeira Liga.

Fonte: Globoesporte.com
Clique para ver a matéria no site fonte

Leia Mais
- Corinthians já vê Cássio na Seleção: as razões do veto à saída de Walter
- Avaí x Corinthians: prováveis times, onde acompanhar, baixas e palpites
- Com Clayton e jovens de volta, Timão tem 23 relacionados para sábado
- Marquinhos Gabriel assimila DNA do Timão e deseja provar força do elenco
- Leia mais notícias sobre Corinthians em www.futnet.com.br/corinthians

Mais sobre - Corinthians