Publicada em 23/03/2017, às 09:39

Análise: sob a batuta de Lucas Lima, Santos cumpre missão e vira líder

Pressão de resultados ruins faz equipe de Dorival Júnior optar por conservadorismo para vencer o São Bento e se recolocar entre os que passam às quartas do Paulista

Lucas Lima foi o destaque do Santos contra o São Bento (Foto: Ivan Storti/ Santos FC)

O Santos de Dorival Júnior se caracteriza pela vocação ofensiva, com a preocupação em jogar bonito. Mas a derrota para o Palmeiras, no último domingo, e a situação desconfortável no Campeonato Paulista fez o elenco aceitar vencer na marra o São Bento.

A semana começou com a equipe fora da zona de classificação no estadual e com os muros da Vila Belmiro pichados depois do revés para o rival alviverde – nesta fase de grupos do torneio, o Santos perdeu todos os clássicos que disputou.

Sob pressão e com risco de não chegar ao mata-mata, o time entendeu que era momento de vencer, mesmo sem convencer. Contra a equipe de Sorocaba, o Santos não brilhou, mas o goleiro Vladimir praticamente não foi exigido, e o placar de 2 a 0 foi construído com certa tranquilidade no segundo tempo, quando a equipe foi melhor.

Leia Mais
- Confira os brasileiros com mais gols nas ligas européias e os principais artilheiros!
- Colombianos do Santos sonham com vaga no time e destacam qualidades
- Em treino sem Renato e Oliveira, Modesto faz reunião com Dorival
- Renato e Ricardo Oliveira ficam presos no trânsito e faltam a treino do Santos
- Leia mais notícias sobre Santos em www.futnet.com.br/santos

O time santista não se expôs como em outras partidas, quando o instinto alvinegro de atacar deixava a zaga desprotegida. O meio-campo deu menos espaços, os laterais avançaram alternadamente, e a linha de defesa não esteve tão alta. Uma versão mais conservadora do Santos, que permitiu ao sistema defensivo sofrer poucos riscos.

Mais equilibrado, o Peixe contou com grande atuação de Lucas Lima para conseguir o resultado em Sorocaba. O camisa 10 deu a assistência para Vitor Bueno desencantar e ainda decretou a vitória após drible no goleiro. Após os gols, o meia fez ótimo lançamento para Bruno Henrique, que ficaria na cara do gol se não tivesse sido derrubado Bebeto – o juiz chegou a apontar pênalti, mas corrigiu a marcação, já que a falta foi fora da área.

Com o placar construído, a metade final da segunda etapa foi para administrar o resultado. Deu tempo até de poupar o volante Renato.

Os três pontos contra o São Bento e a derrota do Mirassol para o Palmeiras fizeram o Alvinegro assumir a liderança do Grupo D do Paulistão, com 16 pontos – à frente da Ponte Preta por ter melhor saldo de gols. Agora, a comissão técnica e os atletas esperam dias de paz para a retomada da confiança e de bons resultados baseados em melhores atuações.

– O Santos vem fazendo um campeonato em que sempre dominamos o adversário, mas os resultados não vinham acontecendo. O time não merece as críticas pelo que vem jogando. E, juntas, as vitórias e boas atuações darão confiança – projeta Dorival Júnior.

Agora na ponta da chave, o Santos volta a campo no próximo sábado para enfrentar o Santo André, fora de casa. Se depender do retrospecto, as chances de nova vitória são grandes. O Peixe tem seis pontos conquistados na Vila Belmiro e 10 como visitante. Depois da ida ao ABC, o Alvinegro encerrará a primeira fase do Paulista diante do Novorizontino, em casa, no dia 29.

Fonte: GloboEsporte
Clique para ver a matéria no site fonte

Mais sobre - Santos